Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Umas férias em 3 actos!

Julho 06, 2011

com junho veio o verão, e com o verão vieram as férias!

 

este ano não tinhamos grandes planos, eu queria era praia e descanso. a única coisa garantida era um fim-de-semana na serra da estrela pela ocasião do sexto lançamento do spacebits e acabamos por nos fartar de andar de um lado pro outro \m/

mas vamos por partes.. cá vai um daqueles posts à antiga: gigantóne! 

 

acto primeiro: galé

 

no dia em que a minha estação do ano favorita começou, enchemos o carro e descemos aos algarves. deixamos o furas em casa dos pais e depois começamos a subir novamente. 

 

passamos pela amoreira, que rendeu umas horinhas na praia. subimos mais uns kms e jantamos no brejão. decidimos então, passar pela zambujeira lançados à mabi para ir comer um geladito.
tivemos azar, estava fechada.. mas calma, nada estava perdido. uns km mais a cima, e ainda conseguimos apanhar a mabi de milfontes aberta. w00t!

 

chegamos finalmente à galé por volta da uma e meia da manhã. foi a primeira vez este ano que conseguimos ir para lá, que o furas agora não nos deixa afastar por mais de 12 horas seguidas.

 

a meio da semana a galé é realmente uma paz. tá-se tão bem seja nas esplanadas, seja na praia. não há filas nem enchentes, uma maravilha. e deixar-me dormir a ouvir as ondas a rebentar e o vento a agitar os pinheiros? priceless!

 

na segunda noite tivemos azar, que uns azeiteiros montaram o arraial a uns metros do nosso e fartaram-se de conversar fazer barulho foleiro. isso e outros mais acima, que tavam numa histeria pegada... parecia que tavam a ser possuidos pelo demo :P

 

...pela primeira vez em 5 anos que faço campismo, fui ter com os seguranças do parque queixar-me que tinha vizinhos muito barulhentos.. por volta das duas da manhã lá se acalmaram todos e eu pude finalmente adormecer ao som daquilo que mais gosto.

 

no dia seguinte não metemos os pés na praia. tava tão absorvida na leitura d'os homens que odeiam as mulheres que arrastei-me pelas as esplanadas e nem me apeteceu descer lá para baixo. estendi a toalha debaixo dos pinheiros e dali não me mexi a tarde toda.

chillin'

 

entretanto, íamos nós dois a caminho do banho, concentradissimos numa discussão sobre as guerras entre fãs de wars e trek quando o marido levanta a cabeça e diz "aquele não é o browserd?", eu, pitosga, à distância não reconheço ninguém, disse "ele aqui? dúvido.." e não é que era mesmo? veio com a família, participar num encontro de capoeira que ia decorrer naquele fim-de-semana.

 

pouco depois encontramos mais um colega de trabalho, a terceira cara conhecida do dia, que WIN!
pena que naquela noite já tínhamos planos para ir a porto covo jantar..

 

na sexta tava mesmo, mesmo, MESMO a custar deixar o parque. já tava cheio de gente para o fim-se-semana, mas tava-se tão bem que adiamos a saída até depois da hora. foi das vezes que mais me custou sair de lá, até porque sabe-se lá quando é que regressamos..

 

..mas tínhamos planos para sábado!

 

acto segundo: serra da estrela 

 

foi chegar e partir. nem 12 horas ficamos em casa!

 

substituimos a tralha do campismo pela tralha da caminhada e subimos rumo à serra. às três da tarde tavamos a almoçar na covilhã. 

 

o objectivo deste *pequeno* desvio do alentejo tinha a ver com o lançamento do spacebits #6. somos fãs deste projecto desde o primeiro dia e temos tido a sorte de puder acompanha-lo bem de perto. 

e para cúmulo dos nossos pecados, este lançamento estava programado para a serra da estrela.. é que se há serra que somos fãs, é esta!

 

chegamos às penhas da saúde por volta das quatro da tarde e não tardou muito a irmos dar a "voltinha" de reconhecimento para matar saudades: covão da ametade, poço do inferno (onde ataquei a cerejeira), manteigas, vale do rossim, sabugueiro, torre.. o costume :D

 

reservamos quarto no hotel serra da estrela para ficarmos mais perto da malta, mas definitivamente, este hotel é mesmo de evitar. se não tínhamos ficado satisfeitos com a estadia anterior, ainda menos ficamos com esta. por azar deram-nos o mesmo quarto, por azar o quarto parecia que tinha sido utilizado (viemos a descobrir que nem o balde do wc se deram ao trabalho de esvaziar), o AC não parecia funcionar (afinal tinha o disjuntor desligado) e o quarto tava um forno.. mas como era só mesmo para ir lá dormir, não estrebuchamos.. 

 

no dia seguinte foi acordar e arrancar pra torre. de lá seguiu-se uma frenética correria serra à baixo que só parou não muito longe de casto d'aire, numa zona que ainda não conhecíamos que que temos que voltar, pois merece ser explorada com calma..

 

é que "calma" não era a palavra de ordem do dia!

 

mal o balão foi lançado, descobriu-se que o algo correu mal. em vez de conseguirmos seguir cada segundo da deslocação do balão pelos céus, só iríamos ter notícias da carga preciosa cerca de duas horas depois, quando em queda e prestes a estatelar-se no chão conseguisse enviar o SMS com as coordenadas da sua localização.


tivemos que confiar na informação dada por um simulador, que nos indicou a zona prevista da aterragem, e a malta meteu-se toda à estrada. 

 

parecia a corrida mais louca do mundo!

foram mais de 100km sempre a abrir, rumo a norte.

 

desta vez não fomos tão bem sucedidos. um engano ao calcular o percurso no GPS do iphone, que nos levou literalmente para caminhos de cabras - o GPS estava em modo pedestre - e que nos custou pelo menos 20 minutos, e uma alteração na API dos mapas do googas que nos induziu em erro, a nós e aos outros todos (ou quase todos).. e quando finalmente demos com o sítio, já alguém tinha deitado as mãos ao "prémio"..

ground control to major tom dá-lhe gás! don't panic spacebits #6 spacebits #6 search party 

 

lição a retirar deste episódio: precisamos de um GPS decente...ou um 4x4!

 

dali fizemos um *pequeno* desvio para aveiro, e de aveiro descemos finalmente para casa. conduzi mais de 800km naquele dia, e estava tão estafada que cheguei, tomei banho e deixei-me dormir no sofá..nem consegui jantar lol

 

acto terceiro: sudoeste alentejano

...e mais uma vez, nem 12 horas ficamos em casa. foi tirar a tralha da caminhada e carregar a tralha prós dias seguintes. depois ala prá terrinha, onde passamos a noite.

a última semana de férias foi passada no "nosso" retiro alentejano, a uns passitos de s. teotónio. 

 

os dias foram passados entre a magnifica praia dos alteirinhos, aquela onde costumamos estacionar o carro e passar a noite (e que agora tem lá uma placa a dizer que é proibido pernoitar :P) e a praia do carvalhal. nesta altura do ano ainda não anda muita gente por aquelas paragens, por isso, era mesmo de aproveitar.. se bem que à maré cheia nos alteirinhos, a malta compactava-se tanto no areal que era pior que a caparica num domingo de agosto.

 

ainda demos umas voltinhas pela zona. passamos pela azenha do mar, e aproveitamos conhecer o cabo sardão e almograve.

 

fez com cada pôr-do-sol nestes dias que ficávamos na praia até às 9 da noite, só para assistir. à noite o marido dedicava-se à arte dos grelhados e ficávamos a curtir a noite no alpendre. mas ainda deu para irmos até ao dá-zé apanhar uma barrigada épica de arroz de marisco \m/

9pm

...e assim se passaram duas semanas BEM recheadas e agradaveis!

até o furas agradeceu as férias. passou duas semanas na boa e nem se queria vir embora lá da terrinha :) 

ah! já me esquecia.. ao gajo que roubou a antena ao cascas, que já tava da cor da pintura de tão desbotada que tava, que faça bom proveito, ela não era mesmo grande coisa :D

Assapar no alentejo!

Outubro 25, 2010

por ocasião do 15º aniversário do sapito, os bosses decidiram pregar com a malta toda nos confins do alentejo durante 3 dias.
não era propriamente dito novidade para mim e para mais uns quantos, mas não deixou de ser brutal voltar a repetir a experiência.. e desta vez, com o marido presente!!!

 

na sexta o dia esteve reservado para discursos, apresentações, concursos de ideias, quiz, etc etc. apesar de ter sido cansativo e ter terminado por volta da uma da manhã, teve momentos bastante divertidos.

 

mas o ponto alto do evento era no sábado, dia de largada dos balões de alta altitude. 3 balões para 13 equipas, que é como quem diz: 50 e tal mecos à solta pelo alentejo a correr desenfreadamente atrás de 3 balões!

 

quem não alinhou nos balões também teve diversão. entre salto negativo (que não tenho coragem de experimentar), o touro mecânico (que tive pena de não experimentar), a workshop de culinária "explosiva" ou simplesmente descansar, porque aquele hotel é perfeito para o dolce far niente :)

 

assistimos à largada dos balões e depois fizemo-nos à estrada, atrás do "nosso". o dia estava fantástico!

 

o cascas era só tecnologia: ele eram máquinas fotográficas, máquinas de filmar, uma webcam a fazer streaming para a internet, o mac do marido a controlar os balões em tempo real pelo site, uma porrada de iphones a receber coordenadas de gps, um ipad a indicar o caminho a seguir... e um inversor ligado ao isqueiro do carro para alimentar aquela parafernália toda de gadgets. que bruteza!

tudo para encontrar a caixinha que estava agarrada ao balão e registar a caçada.

eu tava em grande! três co-pilotos a decidirem quais os caminhos a seguir e darem-me indicações ao minuto hi hi hi verdadeiro trabalho de equipa!

 

entre as previsões do local da queda e os dados que estávamos a receber, fomo-nos posicionando mais ou menos na zona certa. a ideia era tentar filmar ou fotografar a caixinha a cair.

só que às tantas desconfiamos que as coordenadas que nos estavam a chegar via sms não estavam correctas, pois o mapa que mostrava a localização em tempo real dos balões colocava-os uns bons kms acima de onde estávamos..

nessa altura e depois do marido ter telefonado para a equipa que recebia directamente por rádio os dados daquela caixa, decidimos seguir o mapa em vez do gps.

 

siga!

30km sempre a abrir, parque a cima!

por aquela altura já a caixa tinha caído e provavelmente não seríamos os primeiros a chegar, já que andavam outras equipas mais perto do local que nós... mas não, depois de uns valentes km's em terra batida, lá estava ela, mesmo à beira da "estrada".. que sorte do caraças loll

 

entretanto ficámos à espera das outras equipas, que devido a problemas mecânicos (ele há com cada história mais rebuscada loll) acabaram por ficar para trás. após cerca de 40mn pegámos na caixa e no que restava do balão e fomos em direcção a outro que estava difícil de encontrar, e que envolveu andar mais de 30km em estradas de terra batida só porque decidimos ir a direito.. e com um pivete a latex que não se podia lol...pobre, pobre cascas, o que aquele carro sofreu naquele dia..

 

ao todo foram cerca de 270km, grande parte passados às voltas pelo belíssimo parque natural do guadiana. muita terra batida, muitos arranhões na pintura do carro, muita diversão. um sábado bem à maneira!

 

à noite houve festa da grossa, mas eu tava mais para cá do que para lá e encostei às boxes pouco depois da uma da manhã..uma pena, porque a malta divertiu-se à grande!

quarteto fantástico

 

no domingo foi tomar o pequeno-almoço e arrumar as coisas. com muita pena minha porque a-d-o-r-o aquele hotel e sempre que lá vou é a correr, nunca tenho tempo de desfrutar aquilo como deve de ser..

 

não regressamos logo para almada. demos um "saltinho" a lagos para comemorar o aniversário da leo, que fez 4 anitos.. tá crescida a pita :D

Castro Verde + SpaceBits = fim-de-semana brutal!

Junho 01, 2010

um grupo de pessoal lá do sapito dedicou-se, nas horas vagas, a um projecto muito interessante que consistia em mandar para a estratosfera, um balão meteorológico com uma caixinha agarrada. caixinha essa que continha, entre outras coisas, vários sensores, gps's, e máquinas fotográficas para registar o "passeio". geek q.b.!

o lançamento estava agendado para este fim de semana, e como eles aliciaram a malta para ir assistir ao lançamento e ajudar a encontrar a caixa quando esta tivesse cumprido a sua missão, o marido perguntou-me se alinhavamos e eu não vi porque não, encontrar caixinhas escondidas no meio de nenhures com gps tem sido o pão nosso de cada fim-de-semana nos últimos tempos, né?

mas fizemos a coisa com tempo, marcamos hotel e fomos para castro verde no sábado à tarde.
chegamos lá por volta das seis (ainda de dia YAY), e depois do check-in feito, fomos sondar a área onde iria ser o lançamento do balão. por acaso acho que não podiam ter escolhido sitio melhor, ali bem no meio das searas. awesome! já disse que adoro searas?
quer dizer, aquilo que ali crescia não eram propriamente dito cereais... mas pareciam searas, isso para mim já é suficiente he he 
acabamos por ficar por ali a tirar fotos até ao sol posto :)



de volta a castro verde fomos à procura de jantarito. no hotel sugeriram-nos dois sitios, o castro e o market.
indecisos, optamos pelo último e fomos muitíssimo bem servidos. eu comi um bifinho grelhado muito bom, tenrinho, tenrinho, e o marido umas gambas flambeadas que também estavam um espectáculo. para sobremesa saiu uma sericaia com ameixa, e no fim, como resultado da valente barrigada que apanhamos, tivemos que andar às voltas pela vila durante uma hora na tentativa de desmoer aquilo antes de nos deitarmos :P

domingo acordou limpinho e nem sinal do vento que estava no dia anterior.. e quente, muito quente!
pequeno-almoço, check-out do hotel, e ala pro local de lançamento. quando lá chegamos, a uns 20mn antes da hora prevista para o lançamento, já lá estava uma comitiva valente.

mas como imprevistos acontecem, uma hora depois da inicialmente marcada, eis que o balão era finalmente libertado.. e ali ficamos a vê-lo desaparecer no céu.
foi genial!



dali fomos à procura de sitio para almoçar. como éramos muitos, a coisa não foi pacifica. ainda por cima tinha que ser rápido, pois tínhamos cerca de duas horas até a caixa cósmica dizer-nos onde ia aterrar.

como resultado da complicação que foi encontrar sitio e o tempo que a comida levou a chegar à mesa, quando a SMS chegou com as coordenadas do local da aterragem, houve pessoal que nem chegou a almoçar. por acaso eu e o marido tinhamos acabado naquele preciso momento, pegamos em nós e SIGA!
(alguém ficou de pagar o almoço por nós heheh)

parecia a corrida ao ouro lol
enquanto eu tratava de nos meter à estrada, o marido pegou no iphone e determinou o percurso que nos permitia ir chegar o mais perto possível do sítio indicado pelas coordenadas. 
pelo caminho passamos um grupo de "caçadores" que tinha saído minutos antes de nós e que optou por cortar a direito pelos montes. podíamos ter feito o mesmo, mas achamos por bem continuar com o plano original. então uns km's mais à frente saímos do asfalto e enfiamo-nos por estradas de terra batida por cima daquelas serras. foi a loucura. o marido a dar indicações, eu a desviar-me das pedras e dos buracos e dos ramos..pobre carro (eu adorei, claro lol)

às tantas, chegamos a um ponto do caminho em que achei que era demasiado arriscado continuarmos montados no cascas (já aprendi a lição, há pois já :P) e parei, mesmo à má fila, a bloquear caminho e tudo (não parecia ser muito usado anyway), e a partir dali seguimos a pé, debaixo de um sol abrasador. por sorte já não faltava muito.

estávamos convencidos que não iamos ser os primeiros a alcançar o spot, já o grupo que entrou a corta-mato devia levar um belo dum avanço sobre nós... mas não se via nem ouvia vivalma naqueles montes.
às tantas o marido grita "FOUND IT" e sai disparado pelas estevas a dentro. eu segui-o mas quando ele deixou de ver o pára-quedas da caixa, voltei atrás até conseguir voltar a vê-lo e orientei-o pelo meio do mato "esquerda..não, direita! sempre em frente..sobe..direita" lol.. e que lá estava a caixinha, que minutos antes se tinha andado a passear pelo céu a cerca de 30km de altitude. AWESOME!

e sem mais ninguém aparecer..

às tantas, e preocupada com a forma irresponsável como tinha abandonado o cascas, voltei atrás para ver se estava tudo ok.. quando nem a meio do caminho encontro o resto da malta que entretanto já tinha alcançado o sitio :D

tive pena de não me ter lembrado a filmar a "caçada", tinha sido brutal: o marido agarrado ao iphone a dar indicações, "vira aqui" e "vira ali" e "ops, não era por aqui, viemos parar a uma quinta. volta pra trás, volta pra trás", e o carro aos solavancos por cima das pedras e a levar vergastadas de arbustos. foi épico lol... fica prá próxima :)

depois voltamos para castro verde, de encontro com o resto do pessoal, para assistirmos à abertura da caixa, pois tavamos todos curiosos com o conteúdo dos cartões das máquinas fotográficas, que não desiludiu!

por volta das seis da tarde batemos retirada, mas não foi rumo a casa, foi mesmo para porto covo... go west, sempre a direito até ao mar, oh yeah!
uma hora depois estávamos na praia hi hi hi

ficamos por lá uma horita e depois fomos jantar ao marquês, como de costume.
chegamos a casa por volta da meia-noite, completamente estoirados.. nem tava com energia de ir descarregar os cartões e ver as fotos, foi mesmo banho e cama..

só me resta dar os parabéns ao pessoal pela iniciativa, e que apesar dos percalços acho que correu tudo muito bem, e um grande obrigado por nos terem proporcionado este fantástico (e diferente) fim-de-semana!

p.s. gostamos bastante de castro verde =D
não chegamos a fazer nenhuma cache verdadeira #fail por aquelas bandas, mas participamos com uma geocoin no lançamento de uma nova #win

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D