Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Férias... a vida no "paraíso"!

Julho 03, 2010

antes de mais, apercebi-me de duas coisas logo na primeira noite:

- que tava tramada com o meu cabelo, que não atina NADA com humidade e fica HORROROSO, todo frisado e espetado argh  :P

- que às vezes ser uma gaja demasiado prática tem as suas desvantagens.. ou então ter feito a mala às duas da manhã afectou-me o julgamento... levei pouquíssima roupa. 2 tops para uma semana num sitio com um calor e humidade excessivos... srly? onde é que eu tinha a cabeça!?
já para não falar que me esqueci de dois vestidos... e mais umas bermudas também não ocupavam muito espaço na mala, pois não... que fail! :P

anyway...

então o que é que se faz num sitio daqueles, perguntam vocês!
dormir, comer e ficar de molho na água o dia todo. oh yeah!

fomos em all inclusive, que significa comer e beber à fartanzana!
...mas eu diria que os gajos fizeram foi um bom negócio connosco, já que somos poupadinhos no álcool (quer dizer, ainda bebemos uns coco locos, piña coladas, miami vices e espumante - o marido, eu não - mas havia lá muita maralha permanentemente bêbada) e nem por isso comemos muito.. fazíamos 3 refeições diárias: pequeno-almoço, almoço tardio, e jantar. e mesmo assim andávamos sempre enfartados.. devia ser da quantidade de doces que comíamos à sobremesa muhahah

descobrimos que a vida ali começa cedo.
às 7 da manhã já faz um calor desgraçado e o dia de praia começa perfeitamente às 8 da manhã. mas a essa hora tavamos nós a enfardar o pequeno-almoço nas calmas :)
e tendo em conta que 7 da manhã lá, era na realidade meio-dia no nosso "relógio", hora típica de acordar ao fim-de-semana, olha... jet lag, nem vê-lo *snif snif*

o clima nesta altura do ano é no mínimo, estranho. tanto estava sol como desabava uma chuvada, apanhamos mesmo 50/50 (para muita pena minha, que só queria sol he he). mas nublado (e a chover) ou não tava sempre calor.

no verão, o sol ali não brinca em serviço. três horas eram suficientes para a pele assar literalmente, se não tivesse debaixo de uma camada de protector solar ou roupa... mas roupa com aquele calor? i don't think so.. 
depois de um dia de praia notava-se perfeitamente onde me tinha esquecido a espalhar protector e raros foram os dias em que não apanhei um escaldão algures. e se tivéssemos apanhado os dias todos como esteve no sábado e no domingo (sol sol sol all day long), não tinha vindo de lá bronzeada, mas sim esturricada!

mas a praia... a praia era tudo!
alguns 2km de areia fina e branca com coqueiros, e como o resort estava a meio gás a praia ali praqueles lados nunca estava muito atafulhada. proporcionou belos passeios e sessões fotográficas hi hi hi

terraço do la brisa o coqueiro sortudo

...e a temperatura da água do mar?
quente...tão inacreditavelmente quente. passei muito mais tempo dentro de água do que na espreguiçadeira ao sol he he
como existe uma barreira de coral lá ao fundo, a ondulação rebenta bem longe, logo aquilo parecia uma piscina gigantesca. as únicas ondas que tínhamos eram as causadas pelas filhas-da-puta das lanchas rápidas que estavam constantemente a passar de um lado pró outro.

ainda andamos de gaivota e canoa e fomos fazer snorkeling para um recife um bocado foleiro, mas até havia uns peixitos giros :)

snorkeling snorkeling snorkeling snorkeling snorkeling underwater

tive tentada a experimentar windsurf mas acabei por não chegar a faze-lo..
também nos recusamos a ir ver os golfinhos e nadar com os tubarões e as raias porque eu detesto aquele tipo de exploração animal..ainda pra mais quando oiço coisas do tipo "...and the stingrays.. but they not sting 'cause we took the stings out" grrr

anyway...

durante 7 dias, o único português que ouvimos era quando falávamos um com o outro. povo às centenas naquele resort: americanos, espanhóis, russos (ao pontapé), franceses... tugas ou brasileiros, népias, nada, nicles, zero...
além disso, a malta que lá trabalha não faz o mínimo esforço pa perceber quer português, quer inglês. se queríamos alguma coisa, tínhamos que tentar espremer espanhol... isto foi uma cena que me irritou um bocado porque, se é que vivem do turismo, o mínimo que podiam fazer era tentar perceber outras línguas... no algarve, por exemplo, a malta que trabalha na industria hoteleira sabe perfeitamente que tem que arranhar pelo menos inglês, ora porra!
contou-se pelos dedos de uma mão as pessoas que falaram connosco em inglês, sem serem turistas. vá lá que os recepcionistas até russo falavam, menos mal. 

outra das criticas frequentes é que o serviço de limpeza de quartos funciona muito mal. que não há hora para irem lá, ou que fica mal feito and what not. nisto também não nos podemos queixar, que deixávamos o papel na porta antes de irmos pra praia, e quando voltávamos antes da hora de almoço, o serviço tava feito. nunca falhou! (os 100 pesos diários que deixávamos de "propina" podem muito ter ajudado he he)

mas acho que pela primeira vez na vida consegui desligar-me completamente de tudo e curti uns dias de praia like a pro!

quanto ao cabelo, resolvi bem a questão: arranjei uma bandana e não saía à rua sem ela. foi remédio santo :)

(to be continued...)

Férias... o resort!

Junho 30, 2010

aprendemos que os resorts de punta cana são massivos, e a maioria deles estão divididos por várias categorias e têm nomes diferentes (um dos motivos pelo qual pode tão confuso escolher um). aquele onde fomos parar tem alguns 5 hotéis diferentes (ou tinha, dois deles estão em obras), com arquitecturas completamente distintas, quer no exterior, quer nos quartos, que às vezes até parecem resorts completamente diferentes.

o check in até foi rápido, e aproveitamos logo para trocar os euros por pesos. depois fomos à procura do nosso quarto, o que levou algum tempo porque as indicações não eram muito precisas e andamos lá às voltas por 3 dos edifícios até darmos com o ele... mas serviu para ficarmos deslumbrados com o aspecto daquilo.. eu, que quando vi as fotos no site do resort disse que tava ali muito photoshop, constatei que afinal eles não estavam a ser exagerados, as espreguiçadeiras da praia é que estavam mais arrumadinhas lol

a parte do resort em que ficamos é composta por 4 edifícios ao longo da praia, lindos, mesmo em frente à praia e rodeados por jardins bem cuidados, e com música ambiente na rua: colunas em forma de pedra (tipo esta), para manter a harmonia :)

coqueiros altíssimos por todo o lado, pássaros, borboletas..breathtaking!



os edifícios em obras estavam mesmo ao lado, mas estava tudo muito bem isolado para a malta não ver nada do que lá se estava a passar. a má noticia foi que eles ao suprimirem aquela parte do resort, acabaram com 2 ou 3 restaurantes e com o spa, entre outras coisas. mas provavelmente foi esse facto que fez com que eles tivessem preços mais acessíveis ou andassem a fazer promoções.. porque quando aquilo tiver terminado...UI!!

entretanto lá demos com o nosso quarto, muito bem localizado por sinal. a um passo de um dos restaurantes e a dois da praia. mal abrimos a porta, parecia que estávamos a entrar dentro de um frigorifico. como tá muito calor e humidade, as camareiras deixam sempre o a/c ligado nos 22ºC. 
e vivós choques térmicos lol

deparamo-nos com um quarto fantástico!
bem grande. tinha um hall com acesso ao quarto em si, à sanita (bem isolada do resto do quarto) e ao duche e lavatórios, que por sua vez tinham ligação ao quarto. brutal!
a cama, enooooorme, despertador e dock para iPod (que não dava para iPhone #fail), tv grandita, uma ventoinha que de revelou bastante útil, mais à frente uma salinha onde estava a secretaria, um sofá e o minibar/cofre/cafeteira. 
lá fora, o todo-poderoso jacuzzi, e o jardim comum, onde vimos um beija-flor (lindoooo), entre outros passaritos exóticos!

e ainda.. no hall, as luzes eram automáticas, com sensor de movimento. no roupeiro havia tábua e ferro para passar roupa. e wifi (a pagantes, meh) mais completo impossível!

quarto quarto solitária cabine de duche jacuzzi

ah, e espelhos. muitos espelhos. espelhos por todo o lado! w00t

depois de nos ambientarmos com o quarto (ie, eu ter tirado umas boas dezenas de fotos), fomos conhecer a praia.
isto por volta das sete da tarde locais, meia-noite "biológicas". andava um bocado sonolenta, nada de anormal, tendo em conta que tinha dormido apenas 4 horas na noite anterior. mas andava maravilhada por o dia estar a parecer tão comprido :)

depois do reconhecimento feito à praia voltamos ao quarto e desfizemos a mala, à espera que nos desse fome para ir atacar o buffet. pela primeira vez usei os roupeiros e gavetas num quarto de hotel he he he

por volta das 8, já tinha caído a noite. foi nessa altura que me apercebi que por estar mais mais perto do equador, não iria testemunhar o dia mais longo do ano, que em portugal seria no dia seguinte..oh well, não se pode ter tudo.

depois experienciámos na pele um dos aspectos mais criticados no resort: o staff (dos restaurantes, neste caso).
pois é.. os empregados de mesa não pareciam ser nada prestáveis.. aliás, podia jurar que fazem os possíveis para ignorar o pessoal, e não eram sequer simpáticos... para além de não fazerem um esforço mínimo para tentarem compreender línguas estrangeiras, tínhamos que andar à caça de mesa, andar a esbracejar bastante para pedir as bebidas ou talheres e guardanapos, quase sempre em falta nas mesas..

(mas mais tarde descobrimos que isto não é um problema do resort em si, mas sim do estilo de vida dos dominicanos..são descontraidos à bruta e aparentemente não gostam de se mexer muito. o mais interessante, é que a meio da semana, apareceu lá o el director e passou a andar tudo a toque de caixa. o serviço mudou da noite pró dia! de repente eram todos muito simpáticos e prestáveis, e falavam connosco e tudo....)

anyway, pegamos num pratito cada um e fomos alambazar-nos para o buffet, que tinha comida para todos os gostos. carne, peixe, massas, vegetariano, etc etc
outra das criticas é que a comida é sempre a mesma. não deixa de ser verdade, mas se cada dia comermos uma coisa diferente, há opções que dão há vontade para mais de uma semana, e ainda existem mais 3 restaurantes de especialidade (dominicano, italiano e grill), a malta é que come um pouco de tudo e depois começa a deixar de achar piada..não fossem tão lambões i say!

mas aquela historia do buffet é tramada porque os olhos comem e não é pouco, e quando uma pessoa da por si, tem o prato a deitar para fora...

...o que é mau, porque as ilhas das sobremesas, omg.. as ilhas das sobremesas!! montes de bolos dum lado, fruta e gelados do outro... enfim, ideal para quem quer manter a linha... NOT! btw, fiquei fã de maracujá!

depois do jantar demos mais um passeio pelo resort e recolhemos ao quarto. às dez da noite (ou 3 da manhã segundo o meu relógio interno) encerrei a loja!

(to be continued...)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: isa@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D