Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Castro Verde + SpaceBits = fim-de-semana brutal!

Junho 01, 2010

um grupo de pessoal lá do sapito dedicou-se, nas horas vagas, a um projecto muito interessante que consistia em mandar para a estratosfera, um balão meteorológico com uma caixinha agarrada. caixinha essa que continha, entre outras coisas, vários sensores, gps's, e máquinas fotográficas para registar o "passeio". geek q.b.!

o lançamento estava agendado para este fim de semana, e como eles aliciaram a malta para ir assistir ao lançamento e ajudar a encontrar a caixa quando esta tivesse cumprido a sua missão, o marido perguntou-me se alinhavamos e eu não vi porque não, encontrar caixinhas escondidas no meio de nenhures com gps tem sido o pão nosso de cada fim-de-semana nos últimos tempos, né?

mas fizemos a coisa com tempo, marcamos hotel e fomos para castro verde no sábado à tarde.
chegamos lá por volta das seis (ainda de dia YAY), e depois do check-in feito, fomos sondar a área onde iria ser o lançamento do balão. por acaso acho que não podiam ter escolhido sitio melhor, ali bem no meio das searas. awesome! já disse que adoro searas?
quer dizer, aquilo que ali crescia não eram propriamente dito cereais... mas pareciam searas, isso para mim já é suficiente he he 
acabamos por ficar por ali a tirar fotos até ao sol posto :)



de volta a castro verde fomos à procura de jantarito. no hotel sugeriram-nos dois sitios, o castro e o market.
indecisos, optamos pelo último e fomos muitíssimo bem servidos. eu comi um bifinho grelhado muito bom, tenrinho, tenrinho, e o marido umas gambas flambeadas que também estavam um espectáculo. para sobremesa saiu uma sericaia com ameixa, e no fim, como resultado da valente barrigada que apanhamos, tivemos que andar às voltas pela vila durante uma hora na tentativa de desmoer aquilo antes de nos deitarmos :P

domingo acordou limpinho e nem sinal do vento que estava no dia anterior.. e quente, muito quente!
pequeno-almoço, check-out do hotel, e ala pro local de lançamento. quando lá chegamos, a uns 20mn antes da hora prevista para o lançamento, já lá estava uma comitiva valente.

mas como imprevistos acontecem, uma hora depois da inicialmente marcada, eis que o balão era finalmente libertado.. e ali ficamos a vê-lo desaparecer no céu.
foi genial!



dali fomos à procura de sitio para almoçar. como éramos muitos, a coisa não foi pacifica. ainda por cima tinha que ser rápido, pois tínhamos cerca de duas horas até a caixa cósmica dizer-nos onde ia aterrar.

como resultado da complicação que foi encontrar sitio e o tempo que a comida levou a chegar à mesa, quando a SMS chegou com as coordenadas do local da aterragem, houve pessoal que nem chegou a almoçar. por acaso eu e o marido tinhamos acabado naquele preciso momento, pegamos em nós e SIGA!
(alguém ficou de pagar o almoço por nós heheh)

parecia a corrida ao ouro lol
enquanto eu tratava de nos meter à estrada, o marido pegou no iphone e determinou o percurso que nos permitia ir chegar o mais perto possível do sítio indicado pelas coordenadas. 
pelo caminho passamos um grupo de "caçadores" que tinha saído minutos antes de nós e que optou por cortar a direito pelos montes. podíamos ter feito o mesmo, mas achamos por bem continuar com o plano original. então uns km's mais à frente saímos do asfalto e enfiamo-nos por estradas de terra batida por cima daquelas serras. foi a loucura. o marido a dar indicações, eu a desviar-me das pedras e dos buracos e dos ramos..pobre carro (eu adorei, claro lol)

às tantas, chegamos a um ponto do caminho em que achei que era demasiado arriscado continuarmos montados no cascas (já aprendi a lição, há pois já :P) e parei, mesmo à má fila, a bloquear caminho e tudo (não parecia ser muito usado anyway), e a partir dali seguimos a pé, debaixo de um sol abrasador. por sorte já não faltava muito.

estávamos convencidos que não iamos ser os primeiros a alcançar o spot, já o grupo que entrou a corta-mato devia levar um belo dum avanço sobre nós... mas não se via nem ouvia vivalma naqueles montes.
às tantas o marido grita "FOUND IT" e sai disparado pelas estevas a dentro. eu segui-o mas quando ele deixou de ver o pára-quedas da caixa, voltei atrás até conseguir voltar a vê-lo e orientei-o pelo meio do mato "esquerda..não, direita! sempre em frente..sobe..direita" lol.. e que lá estava a caixinha, que minutos antes se tinha andado a passear pelo céu a cerca de 30km de altitude. AWESOME!

e sem mais ninguém aparecer..

às tantas, e preocupada com a forma irresponsável como tinha abandonado o cascas, voltei atrás para ver se estava tudo ok.. quando nem a meio do caminho encontro o resto da malta que entretanto já tinha alcançado o sitio :D

tive pena de não me ter lembrado a filmar a "caçada", tinha sido brutal: o marido agarrado ao iphone a dar indicações, "vira aqui" e "vira ali" e "ops, não era por aqui, viemos parar a uma quinta. volta pra trás, volta pra trás", e o carro aos solavancos por cima das pedras e a levar vergastadas de arbustos. foi épico lol... fica prá próxima :)

depois voltamos para castro verde, de encontro com o resto do pessoal, para assistirmos à abertura da caixa, pois tavamos todos curiosos com o conteúdo dos cartões das máquinas fotográficas, que não desiludiu!

por volta das seis da tarde batemos retirada, mas não foi rumo a casa, foi mesmo para porto covo... go west, sempre a direito até ao mar, oh yeah!
uma hora depois estávamos na praia hi hi hi

ficamos por lá uma horita e depois fomos jantar ao marquês, como de costume.
chegamos a casa por volta da meia-noite, completamente estoirados.. nem tava com energia de ir descarregar os cartões e ver as fotos, foi mesmo banho e cama..

só me resta dar os parabéns ao pessoal pela iniciativa, e que apesar dos percalços acho que correu tudo muito bem, e um grande obrigado por nos terem proporcionado este fantástico (e diferente) fim-de-semana!

p.s. gostamos bastante de castro verde =D
não chegamos a fazer nenhuma cache verdadeira #fail por aquelas bandas, mas participamos com uma geocoin no lançamento de uma nova #win

Este fim-de-semana foi só cachar, dizia o marido!

Janeiro 13, 2009

na semana passada tínhamos planeado fazer uso do fim-de-semana para optimizar a despensa, esse antro escuro e húmido da nossa casa, atafulhado até ao tecto, que até me dá suores frios cada vez que tenho que ir lá buscar algo...

mas no sábado, a primeira coisa que disse ao marido mal abri os olhos foi:

"sabes o que é que me apetecia mesmo?"
"starbucks?"
"não... uma mariscada no marquês..."

ele não se fez de esquisito e disse: "atão, isso tem bom remédio!"

andamos a molengar um bocado, mas lá conseguimos despachar-nos e sair de casa. como o dia tava bonito, decidimos ir de ferry. ainda não tínhamos andado nos novos nem conhecíamos o percurso novo.

aquilo leva, de facto, muito mais tempo. às tantas já começa a ser secante, mas vá, a viagem é agradável. tava era cá um friozinho, fosga-se!

então, já que iamos passear, fomos às caches, claro!

a primeira foi numa praia vizinha da galé, a aberta-a-nova. nunca tínhamos ido lá, apesar de passarmos  dias e dias de praia ali mesmo ao lado. a estrada tava uma desgraça, coitado do carro..mas chegamos inteiros.

eu, ainda não tinha saído do carro, já estava aos saltos e a guinchar histéricamente, ou não tivesse na minha praia favorita. sim, que aquela ou a da galé, vai dar tudo ao mesmo. sempre pensei que só lá voltaria em maio ou junho, mas assim de repente, dei por mim ali. foi tão bom voltar, ainda que completamente fora de época. tava um frio desgraçado, mas mesmo assim fomos à procura da cache.

fui muito fácil dar com ela e foi uma barrigada de rir quando a topamos, porque era basicamente um bidão enterrado na areia cheio de coisas. logamos, tiramos fotos, e depois descemos até ao areal. estavam alguns pescadores por ali, pelos vistos faça chuva ou faça sol, há sempre alguém à pesca por aquelas bandas.

ai se eu adoro aquela praia. adoro, adoro, adoro!!

aberta-a-nova, fontainhas aberta-a-nova, fontainhas


depois seguimos caminho. já tinha caído a noite quando paramos para fazer a segunda cache, já perto de porto covo. tava escuro, mas mesmo assim subimos as dunas e andamos por entre as árvores e arbustos, de lanterna e gps na mão, a ver se davamos com a localização daquilo, que tava dificil e as condições não ajudavam nadinha...

mas encontramos, logamos, e ainda fotografamos. nesta altura, o rugido do meu estômago já ecoava pela planície alentejana.

a cena fixe do marquês é que uma pessoa mal se senta, quando dá por ela, tem a mesa cheia de coisas deliciosas!
comemos que nos alambazamos. pena que não havia nem percebes nem bruxas. isso é que tinha sido!

antes de sairmos do restaurante o marido ainda quis fazer uma última cache, "tem um travel bug", diz ele. bom, se tem um travel bug, é motivo mais do que suficiente para parar...se bem que já tou queimada, que já fui meter o nariz em não-sei-quantas caixas que prometiam travel bugs e não passavam disso, promessas.

estacionamos o carro em frente à praia. o computador de bordo indicava 3ºC lá fora. até me benzi, mas saímos do carro e fomos direitos a ela. aquilo com o mapa do iphone é mesmo alta batota, não haja dúvida.
a lua já estava alta no céu e iluminava bastante. segundo a malta no twitter, era a maior do ano. realmente, tava gordíssima e brilhante. conseguíamos ver a praia na boa. e eu que gosto tanto da praia em noites de lua cheia, por causa das cores e dos brilhos.

o marido saca a caixa de dentro de um buraco, abre, e pimbas: TB inside! YAY!

foi a primeira vez que encontramos um e ficamos todos contentes. por esta altura, já não sentia as bochechas e os lábios por causa do frio, mas noite tava tão, mas tão bonita, que ainda ficamos uns minutos a tirar longas exposições à praia e à lua. às tantas, o frio tornou-se mesmo insuportavel e fomos obrigados a procurar o abrigo do carrito.

porto covo


já não fomos capazes de fazer as de sines, já estava a ficar tarde e resolvemos regressar. mas foi um belo dum passeio!

no domingo também andamos as caches, por almada, e não fizemos mais nada, que eu depois do almoço jantar, cheguei ao sofá e apaguei.

a despensa ainda está ali, por arrumar e prestes a desabar em cima da próxima pessoa que ousar a abrir a porta...he ehe he e

Mariscada!

Junho 20, 2008

tavamos nós refastelados no meio da praia, a absorver avidamente a bela da radiação solar, quando se desenrola a seguinte conversa:

marido: "....sabes, apetecia-me marisco. tipo percebes!"
eu: "marisco aqui só conheço aquele sitio da outra vez..."
marido: "hum.. parece-me bem..."
eu: "mas prepara-te para desembolsares..."
marido: "não quero saber, apetece-me marisco e prontos"
eu: "tão vá, saímos da praia por volta das seis para não chegarmos lá muito tarde."

"aquele sitio da outra vez" é uma marisqueira em porto covo onde jantamos uma vez há 4 anos atrás, num dia que íamos para os algarves com os meus pais e a mana. enchemos o bandulho e gostamos tanto, tanto que cada vez que passamos por perto de porto covo, lembramos-nos sempre que temos que lá voltar.

e nessa tarde, depois daquele incidente manhoso com as pindéricas nos balneários, que me atrasaram os planos, lá partimos da galé, rumo a porto covo. é uma viagem de cerca de meia hora, e fomos ali juntinho ao mar, a ver o por do sol. uma maravilha!
ia com um bocado de receio porque quatro anos ainda é algum tempo e as coisas tendem a mudar. a ideia que eu tinha do lugar já podia estar fora do prazo..

chegamos lá e claro, tava a abarrotar. disseram-nos que havia uma lista de espera de cerca de uma hora. tínhamos que dar o nome e esperar. claro que nós já nem saímos ali da porta, porque estava lá uma montra cheia de marisco e nós já estávamos a salivar em antecipação.
enquanto lá estivemos continuou a entrar gente, nos mesmos moldes, hora, hora e meia de espera, e ninguém voltava para trás, ficavam ali à espera e pronto. isto só pode ser bom sinal!

a nossa espera acabou por não chegar a uma hora, e dois minutos depois de nos termos sentado, a mesa de quadro lugares estava repleta de coisas boas: azeitonas, camarão cozido, percebes, bruxas, uma casquinha e uma navalheira para mim, e pão torrado e pão normal, só faltou mesmo a salada de polvo, mas ainda bem que ele se esqueceu, porque no fim já tavamos a rebentar!

tão bom como da primeira vez!

pelos vistos aquilo é muito in, e cai lá a malta fina toda que vai passar férias a porto covo e arredores. chama-se " cervejaria marquês" e fica situada no largo do marquês de pombal, no centro de porto covo. não tem só marisco, também tem outras especialidades de comer e chorar por mais. o marido babou-se todo pros bifes dos vizinhos da mesa do lado, que até camarão traziam!

recomendo!

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: isa@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D