Assim já vale a pena!

fomos ao mercado comprar fruta… e voltamos carregados com meio quilo de percebes e um pãozito alentejano!

andava a dar a volta de reconhecimento quando topei a montanha de percebes que o tipo do marisco tinha na banca dele.. aproximei-me fiquei hipnotizada!
tinham um ar *tão* delicioso que eu não conseguia afastar-me da bancada, já a salivar por tudo quanto era glândula. para me tirar dali, marido teve que pedir ao tipo para meter duas mãos cheias deles num saco.
 
percebes

é coisa que nunca tinha preparado, então tive que fazer o telefonema da praxe à mãe, para ela me explicar o processo de cozedura dos bixos.

não tem nada que saber: um tacho de água a ferver, sal, joga-los lá para dentro, deixa-los cozer durante 1 minuto depois de levantar fervura. apagar e deixar repousar um bocadito. feito!

DSC_0120   

 

um bocadinho mais de sal na água não lhes tinha feito mal nenhum, mas mesmo assim tavam bem saborosos, fresquinhos e ainda a saber a maresia :D'

 

haver percebes à venda no mercado são muito boas noticias para nós, que somos malucos por este marisco. é que entre comprar a 18€/kg e coze-los em casa ou ir a uma marisqueira e pagar a 40€/kg nem se pensa duas vezes!

 

...e por falar em mercado, hoje aproveitamos para ir conhecer os outros que existem aqui nas redondezas, na cova da piedade e no cristo rei (chamam-lhe torcatas).. e ficamos bastante satisfeitos por ver que aquele onde vamos é o melhor dos três :D

Mariscada!

tavamos nós refastelados no meio da praia, a absorver avidamente a bela da radiação solar, quando se desenrola a seguinte conversa:

marido: "....sabes, apetecia-me marisco. tipo percebes!"
eu: "marisco aqui só conheço aquele sitio da outra vez..."
marido: "hum.. parece-me bem..."
eu: "mas prepara-te para desembolsares..."
marido: "não quero saber, apetece-me marisco e prontos"
eu: "tão vá, saímos da praia por volta das seis para não chegarmos lá muito tarde."

"aquele sitio da outra vez" é uma marisqueira em porto covo onde jantamos uma vez há 4 anos atrás, num dia que íamos para os algarves com os meus pais e a mana. enchemos o bandulho e gostamos tanto, tanto que cada vez que passamos por perto de porto covo, lembramos-nos sempre que temos que lá voltar.

e nessa tarde, depois daquele incidente manhoso com as pindéricas nos balneários, que me atrasaram os planos, lá partimos da galé, rumo a porto covo. é uma viagem de cerca de meia hora, e fomos ali juntinho ao mar, a ver o por do sol. uma maravilha!
ia com um bocado de receio porque quatro anos ainda é algum tempo e as coisas tendem a mudar. a ideia que eu tinha do lugar já podia estar fora do prazo..

chegamos lá e claro, tava a abarrotar. disseram-nos que havia uma lista de espera de cerca de uma hora. tínhamos que dar o nome e esperar. claro que nós já nem saímos ali da porta, porque estava lá uma montra cheia de marisco e nós já estávamos a salivar em antecipação.
enquanto lá estivemos continuou a entrar gente, nos mesmos moldes, hora, hora e meia de espera, e ninguém voltava para trás, ficavam ali à espera e pronto. isto só pode ser bom sinal!

a nossa espera acabou por não chegar a uma hora, e dois minutos depois de nos termos sentado, a mesa de quadro lugares estava repleta de coisas boas: azeitonas, camarão cozido, percebes, bruxas, uma casquinha e uma navalheira para mim, e pão torrado e pão normal, só faltou mesmo a salada de polvo, mas ainda bem que ele se esqueceu, porque no fim já tavamos a rebentar!

tão bom como da primeira vez!

pelos vistos aquilo é muito in, e cai lá a malta fina toda que vai passar férias a porto covo e arredores. chama-se " cervejaria marquês" e fica situada no largo do marquês de pombal, no centro de porto covo. não tem só marisco, também tem outras especialidades de comer e chorar por mais. o marido babou-se todo pros bifes dos vizinhos da mesa do lado, que até camarão traziam!

recomendo!

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.