Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Murakami

Julho 27, 2017

nestas férias li murakami pela primeira vez. andava curiosa com este escritor há vários anos, mas tenho que admitir que o preço dos livros deixa-me muitas vezes de pé atrás, com receio aos barretes.

mas no primeiro fim de semana das férias estive na terrinha, topei o norwegian wood arrumado na estante, e deitei-lhe logo as ganfas. ataquei-o na semana do campismo, no primeiro dia de praia.

digamos que senti algumas dificuldades na leitura, logo nas primeiras páginas. tudo por causa de um simples detalhe: frases feitas..

[pausa para meter os pontos nos ii's: não deixa de ser irónico, que alguém como eu, que usa frases-feitas como quem espirra, tenho zero de autoridade para me queixar de tal coisa. mas como não sou uma escritora que caga bestsellers, e que todos os anos é considerada para receber o nobel da literatura, acho que tenho uma certa margem]

devia deixar-me de merdas e ler sem questionar o que estou a ler.. só que não.. quando faço um compromisso com um livro, espero não só que ele me leve a lugares (metafísicos), como me deixe impressionada com a mestria da escrita e encante com as palavras. e também obtive isso com este livro.

mas.. frases feitas é tão foleiro - isto dito por uma pessoa que as usa a torto e a direito (see what i did there? lol). chegava a encontrar duas ou três por página.. mas o que é isto? será problema da tradução? uma rápida pesquisa no google mostrou-me que é mesmo assim, e que há muita gente que tal como eu, implica com este detalhe.

terminei o livro com sentimentos mistos. não sei se gostei ou não gostei. se por um lado achei a história bem estruturada, e que representa muito bem a mentalidade e o modo como os japoneses encaram a vida e as relações interpessoais (até aqui só tinha exemplos vindos de animes slice of life e alguns filmes).. por outro achei a utilização excessiva das bengalas um turn off do caraças..

o mais certo é estar a escapar-me o motivo transcendental que o levou a ter este estilo de escrita.. pode ser um traço pessoal, uma manía, ou apenas uma técnica para aproximar as personagens do leitor, na tentativa de torna-las mais reais.. só que não cola, especialmente quando usa palavras super pretensiosas nos diálogos entre amigos (que eu duvido muito que amigos as utilizem entre si), misturados com frases banalíssimas. às vezes parecia que parece que estava a ler um blog.. wtf?

lutei com isso até a última página, cheguei a atirar o livro pro lado várias vezes, frustrada.. fui até ao fim, mas ainda não decidi se dou outra oportunidade a este escritor tão cedo.

Duna

Julho 20, 2012

enquanto o mundo anda entretido a ler badalhoquices*, eu decidi-me por algo mais.. nobre, vá :D


dune

a culpa é do hóme.. o esperto aproveita-se da minha dificuldade em escolher livros para sugerir-me aqueles que ele gostava de ler mas não tem pachorra. então na rifa calham-me os livros dos filmes que ele aprecia: no ano passado foi a trilogia millennium, este foi o dune - o romance que originou o filme favorito dele.

 

depois é vê-lo de queixo pendurado no meu ombro, a espreitar, enquanto estou a ler.. acabamos por ir discutindo a história e as diferenças para a versão cinematográfica à medida que as páginas vão avançado, até que chega ao momento em que termino a leitura e vemos o filme.. comigo aos guinchos que "arghhhh não é assim, não é assiiiiiim!!" loll

 

à primeira vista, o livro pode parecer assustador (pesa quase 1kg), mas 570 paginas não são nada do outro mundo (a rainha no palácio das correntes de ar tem 720 e eu despachei-o sem problemas nem dilemas).. e acontece que está muito bem escrito (e acredito que a tradução esteja à altura) e está a ser uma leitura bastante agradável (já vai a meio). é sempre a abrir e pouco dado à monotonia. um must (para quem aprecia o género, claro)!

 

* digo isto mas ainda considerei comprar o livro.. até passar os olhos por algumas páginas! para esse tipo de literatura, conheço uns quantos sites jeitosos e à borla :D

015 - Ler um livro por mês durante um ano

Dezembro 29, 2008

esta era fácil!

(ordenada pelo mês em que iniciei a leitura)

janeiro: o traficante de armas
fevereiro: don't make me think (técnico)
março: under the duvet
abril: shopaholic & baby
maio: the secret dreamworld of a shopaholic
junho: shopaholic abroad
julho: jpod (muito provavelmente, o livro mais estranho que já li)
agosto: shopaholic ties the knot
setembro: the undomestic goddess
setembro/outubro: peach fuzz (3 volumes, conta como um, vá)
novembro: shopaholic & sister
dezembro: sex and the city (não gostei lol)

(...e tenho mais três para ler, todos técnicos)

apenas um em português ^^
quando olho para esta lista, chego à conclusão que, apesar de me ter entretido a ler aquilo tudo, tá ali muita merda...então, a resolução para 2009 é ler um livro a cada dois meses, mas desta vez, tem que ser obras decentes da literatura portuguesa. acho que vou meter uma pausa no chick-lit...(oh man, acabei de envelhecer 10 anos neste preciso momento LOL)

Mais livros!

Fevereiro 18, 2008

na semana passada fui à fnac buscar mais livros. trouxe dois em inglês. mais chick lit, ou leitura snack, como lhes chama o marido. estas edições em inglês são porreiras, gosto do formato dos livros e as capas são muito giras. peguei num da marian keyes sem olhar sequer sobre o que tratava e trouxe outro, que aposto que ia ter tudo a ver comigo se eu decidisse arranjar uma criancinha. ainda estive indecisa com mais uns quantos, que ficaram marcados para segundas núpcias.
entretanto, o da marian já o comecei a ler e é fixe, porque é sobre ela e a sua vida como escritora. e pronto, o meu desafio prossegue!

(ana, ainda tive com alguns livros da nora roberts nas mãos mas não sabia por onde escolher e decidi ler algumas reviews antes de me decidir qual trazer..)

ah, e ainda trouxe um guia do gêres muito porreirito, que quero lá voltar em breeeeeve e ir fazer umas caminhadas!

...e aí vai outro!

Fevereiro 11, 2008



terminei o the gun seller ontem à noite e gostei bastante. apesar de não ter achado a historia nada de extraordinário, a originalidade dos promenores e a (espetacular) forma como está narrada fez as delicias da malta, ainda me arrancou muita gargalhada he he he
demorei praí um mês de volta dele, pois só lhe pegava ao deitar e num ou noutro fim-de-semana, e nas calmas. pode-se dizer que foi uma excelente companhia!

agora é começar a pensar em fazer mais uma ronda na fnac, a ver o que se segue, que eu gosto desta coisa de ler ao deitar :)

...hum, agora por falar nisso...podia tentar ler um livro por mês, parece-me ser um bom desafio... seis em português e seis em inglês, hum, hum!

Leituras..

Dezembro 05, 2007

Ontem, de uma assentada só, li a terceira parte do tal livro (nem sabia que havia uma he he), e não foram poucas páginas, mas não conseguia parar de ler.
Ainda bem que não desisti dele pois houve uns plot twists bastante agradáveis, e acabou exactamente da forma como devia acabar (ainda rolaram mais umas lágrimazinhas e tal). Gostei bastante, a autora não desiludiu :)

Agora vou parar com a chick-lit durante uns tempos pois vem aí muita tech-lit: smarty, css (alguma vez me vou cansar disto??), html 5 (promete, promete!!), usabilidade, etc..

Duvidas existenciais...

Novembro 19, 2007

lembram-se de eu aí há uns tempos postar sobre os livros da marian keyes, mais especificamente, sobre este livro?

comecei a ler o livro durante as férias, em agosto, mas acabei por não passar das cento e pouco páginas e depois foi ficando na mesa de cabeceira, até que no fim-de-semana passado acabei por pegar nele novamente. tive que voltar uns capítulos para me recordar da história e há um par de dias, cheguei à parte fulcral da história, que coincidia com o final da primeira parte do livro.

só sei que terminei essa parte lavada em lágrimas e sem saber se queria realmente continuar a ler o resto...

don't get me wrong, está muito bem escrito, cheio de detalhes, não é maçador, tem um bom sentido de humor, o inglês é perfeitamente perceptível... mas já se sabe que quando estamos a ler um livro temos a tendência para nos colocar no papel dos protagonistas, e o realismo que a autora conseguiu é assustador... mais assustador ainda quando se trata de um assunto tão sensível, duma coisa que me mete tanto medo, de uma coisa que nem quero pensar...

...tenho continuado a lê-lo, mas tá-me a custar um bocado :(

Outro post sobre livros??

Junho 20, 2007

(and all hell broke loose)

Durante a ida à fnac encontrei o último livro escrito pela Marian Keyes, intitulado "Anybody Out There?". E parece que este é o bestseller da autora!

É a versão inglesa. O livro em si tem metade do tamanho de uma edição portuguesa (assim como custa metade do preço), a capa (paperback) está muito gira, toda "glitterish"...ah, e tem 592 páginas, e letra miúda para compensar.. vou levar muito mais tempo a despacha-lo...

Quis traze-lo porque à velocidade que os outros são editados cá em Portugal, bem podia esperar sentada...

Ainda andei à procura do livro do Laurie que o Markl mencionou no blog dele mas não o encontrei..ké'dzer, podia ter perguntado por ele...fica prá proxima :)

Sushi para Principiantes

Junho 14, 2007

(atenção que esta é uma as raras ocasiões onde se vai falar sobre literatura por estas bandas)

Devorei este livro (por favor, não liguem à minha "montagem" ranhosa, que por acaso ficou grande demais, utilizando uma imagem roubada à webboom em vez de lhe tirar uma foto) entre o fim-de-semana passado e este feriado.
Tendo em conta que são quase 500 páginas, não está mal, não senhor!

(e não, não é nenhum livro de receitas ou coisa parecida)
 
Fazia parte do par de livros que comprei há umas semanas para entreter-me durante os fins de semana de campismo e dias de praia (que ultimamente têm andado inseparáveis). Ao contrário do outro, que foi um bela perda de tempo, este tem-me entusiasmado bastante. Tanto, que acabei com ele em três tempos hi hi

É literatura do tipo chick lit (que é como quem diz, leitura pa gaijas), e como que não há que ter vergonha em admitir certas coisas, eu gosto bastante de ler merdas dessas.
Não nos ensinam muito, nem por isso nos fazem reflectir em questões existenciais e afins, nem tem grande impacto em nós, mas divertem, fazem rir, e até conseguimos identificar-nos com certas situações, e eu gosto isso. Prontos!

São geralmente histórias sobre mulheres (ente os 20-30) e das suas peripécias no campo da carreira, do coração, das amizades, lifestyle, etc. Vivem em grandes centros urbanos, têm profissões sofisticadas,  e vidas atribuladas, cujo objectivo é alcançar a felicidade e realização pessoal, e estão dispostas a tudo para conseguir isso.
É, no fundo, a leitura ideal para praia...se bem que algumas destas histórias deram em filmes com bastante exito e tudo, por isso não podem ser assim tão desprezíveis, né? he he

Como gostei do estilo da autora, vou ver se desencanto mais alguns livros dela. Em Portugal só existem três editados, mas ela tem muito mais. amazon, aqui vou eu!

Mas esta não foi a primeira vez que peguei num livro da marian keyes.. No ano passado ofereci um outro dela, chamado melância, à madrinha-malvada. Ofereci-lhe porque a capa chamou-me a atenção, e pelo resumo achei-o divertido. Era enorme como este, mas aquilo até se lê bem. Não sei se ela chegou ao fim, mas se não chegou devia chegar...chegaste?

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: