Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Faz neste preciso momento...

Agosto 02, 2012

10 anos que meti os pés pela primeira vez no festival do sudoeste, e é com muita pena minha que não estou (nem vou estar) lá para comemorá-los.. não há uma única banda no cartaz desta edição que me valha *..

 

anyway.. 

 

tinha 22 anos e apesar de já ser encartada fui para lá acompanhada pelo meu pai (jovens acompanhado/as pelos progenitores - coisa rara nos dias que correm). três das minhas bandas favoritas iam actuar na mesma noite, no mesmo sitio. nem pensar que perdia tal evento! nem eu, nem o hóme, que também foi, acompanhado pela mãe e pela irmã.

 

lembro-me perfeitamente daquela noite. saímos de sagres por volta das sete e meia da tarde e alcançamos s. teotónio uma hora depois. por ali já se sentia a confusão, pouco habitual para aquelas paragens, e em pano de fundo ouvia-se o ribombar dos PAs a jorrar som. um enorme balão flutuava no céu, a servir de farol para assinalar o local do recinto.

 

à medida que nos aproximávamos o eco era cada vez mais poderoso.. e ao virar da última curva, trânsito! 

todos os caminhos iam dar ao mar de palha que servia de estacionamento. os carros amontoavam-se por todo o lado. e pó.. muito pó. senti o "chamamento" pela primeira vez.

 

ao cair da noite estávamos finalmente a entrar no recinto. a brisa ali corre fresca, que o oceano tão perto não perdoa, mas o ambiente do festival mantém os festivaleiros aquecidos. as bandas sucediam-se, umas atrás das outras. primeiro thievery corporation, depois air, e para terminar a noite, chemical brothers, que pegaram naquele povo pelos ouvidos e transformaram o recinto numa pista de dança gigantesca. fiquei completamente alucinada por aquele espectáculo todo. foi incrível!

 

tanto que dois anos depois regressei, e tornei a regressar, e continuei a regressar, se o cartaz assim o ditasse. o festival do sudoeste transformou-se no ponto alto dos nossos verões. tornou-se na minha "sala" de espectáculos favorita e foi lá que assisti aos dois melhores concertos da minha vida: daft punk e kraftwerk. tão, mas tão grandiosos.. que saudades de sentir aquilo que senti durante aqueles concertos. por mim, não tinham fim.

..e cortar a pulseira no fim do festival? é uma dor que se adia o mais que se pode :D 

 

o tal "chamamento" é uma mistura de ansiedade com entusiasmo, que provoca um caso sério de cócegas no estômago. acontece quando largamos o carro no meio daquele mar e nos metemos a caminhar pelos montes em direcção à entrada do recinto. o som da música que de lá emana, exerce uma força gravítica sobre nós, atraindo-nos na sua direcção. as memórias das edições anteriores fluem e a expectativa ganha momentum. é brutal!

Untitled 

mas naquele tempo o festival do sudoeste era completamente diferente. tinha apenas meia dúzia de roulotes de comida e bebida, não existiam diversões e eram poucos os stands de patrocinadores. era um festival puro e duro, pouca pitalhada, poucas figuras tristes.. a malta que por lá calçava sabia ouvir música, não estava lá só porque sim.

 

com a popularidade do festival a subir em flecha, acabou por tornar-se num evento mainstream, na meca dos mais jovens e inconscientes (jeez.. pareço uma velha caquética a falar :P). muitos vão para lá e nem da zona do campismo saem.. aliás, zona essa que só por si alberga um festival alternativo.

em vez de duas ou três tascas de cachorros, daquelas que só de olhar dão caganeira, existe agora um food court, onde só falta servir sushi (na volta, este ano há), bandas decentes são cada vez mais uma miragem, preferem trazer aquelas que vendem bem, e a malta já pouco vai só pela música, mas sim pela acção leviana que sabem que vão encontrar.

 

apesar dos últimos anos não terem sido (IMO) nada de especial em termos de cartaz, continua a ser o meu festival de verão favorito, e é por gostar *tanto* dele que sou tão crítica... este ano ficamos assim, voltados de costas um pró outro, pode ser que para o ano me compensem as amarguras desta ausência forçada :)

 

PS. david guetta já chateia :P

* thievery actuam no sábado.. no palco secundário.. não vou pagar bilhete só para isso :P

Go SW!

Agosto 11, 2010

apesar de só lá ir se estiver alguma das minhas bandas favoritas no cartaz, o festival do sudoeste é um dos meus eventos favoritos.

é lá que tenho assistido aos maiores e melhores concertos da minha vida. adoro o som que aquele palco gigantesco manda, até agora ainda não apanhei som igual ou melhor em mais lado algum. adoro tar lá à frente, agarrada à barreira, e ver a acção bem de perto, ainda que isso signifique passar um mau bocado até chegar lá.

depois começa a festa: é levar com aquele som brutaloide que até nos faz dar um passo para trás, é aspirar pó em quantidades industriais, é sair de lá a ouvir mal e cheia de dores nos pés e pernas..é AWESOME!

houve anos em que a pitalhada irritava-me a sério e achava que iam matar aquilo, mas mesmo assim não desisti, perfiro não ligar, se bem que a coisa melhorou bastante este ano.

passo por lá duas vezes por mês quando vou prós algarves, e mesmo sendo quase sempre de noite, dou por mim a desviar o olhar para a área do recinto e a imaginar aquilo cheio de carros e musica em altos berros...

...e quando chega a altura, não consigo evitar de atravessar aquela planície com um sorriso parvo na cara, devem ser as memórias antigas a virem ao de cima he he



gosto daquilo, gosto mesmo daquilo, o que é que se há-de fazer :)

Férias improvisadas são as melhores, just sayin'!

Agosto 11, 2010

reza a tradição que em agosto de ano par, a isa e o seu homem se ponham a caminho da herdade da casa branca, rumo ao festival do sudoeste! 

já tínhamos decidido que este ano íamos dar numa de nómadas e dormir no carro em frente a uma praia diferente todos os dias. dormir no carro não era novidade, no ano passado fizemos isso umas quantas vezes, era só arranjar um sitio pró banhito diário.

e era mais ou menos esse o plano: concertos e praia!

mas a coisa ainda teve vai-não-vai porque andei uns dias valentes avariada e não sabia se conseguia aguentar aquilo, ainda por cima com uma "dieta" de medicamentos em progresso.. à última da hora decidimos ir e pronto, quinta à noite fizemo-nos à estrada, disparados para ver kruder & dorfmeister e groove armada.

como eu consigo conduzir por entre aqueles carreiros apertadíssimos formados pelo amontoado gigantesco de carros mal estacionados sem lixar o cascas é um misterio que ainda está por explicar. ia acelerada porque o concerto de k&d tava a começar e queria estacionar perto da entrada, como era quinta, pensei que aquilo ainda estava morno... enganei-me, é claro!
perdi tempo, arrisquei dar cabo da pintura ao carro e acabei por ir estacionar longe.. não aprendo mesmo :P

o primeiro dia de sudoeste acabou por volta das quatro e meia da manhã, depois do concerto de groove armada (bem melhor que o anterior que assisti naquele mesmo sitio há 6 anos atrás). por essa altura já me arrastava, só queria era encostar a cabeça.

às cinco estávamos estacionados em frente à praia dos alteirinhos a rebater os bancos do cascas.
o colchão novo revelou-se uma má ideia, para caber no carro não podia estar totalmente cheio e perdeu ar durante da noite. não foi lá muito confortável acordar com as costas no "chão", tínhamos ficado melhor servidos com o apartado do ano anterior, mesmo assim não deixou de ser fixe :D

acordamos às nove, mas ficamos na ronha até às 11, que eu ainda tava um bocado desgraçada.
depois arrumamos as coisas e demos um saltinho à zambujeira, tomar o pequeno-almoço. experimentamos finalmente a mabi, uma gelataria-croissanteria famosa naquelas paragens (nada de especial no que toca a croissants, IMHO).

dali fomos ter com a malta do costume que estava alojada perto de s. teotónio, que as minhas bactérias* precisavam de frio e os icepacks tavam a começar a aquecer em vez de arrefecer..

acabamos por ficar para almoçar uma bela duma churrascada, e depois fomo-nos arrastando por lá, que já não estávamos juntos praí desde do jantar do meu aniversário.. tava um calor desgraçado, mas tava-se muita bem por lá. nem chegamos a ir para a praia.

à tardinha passa lá o dono da quinta, e conversa puxa conversa, ficamos a saber que um dos apartamentos tava vago porque houve uma desistência.. OPÁ!!
não foi mais cedo nem mais tarde, olhamos um pro outro e diz o marido "oh amigo, isso resolve-se já!"

...e pronto, fomos lá cravar o frigorifico e uma chuveirada ao pessoal e acabamos vizinhos por 3 dias! WIN WIN WIN
é que já lá tínhamos estado há dois anos atrás e tínhamos adorado tanto o sitio como as casas, mas nunca pensamos, em agosto e em pleno festival do sudoeste, que houvesse vagas.. tipo, nem tentamos he he foi mesmo uma daquelas cenas bem à maneira!

a rotina era mais ou menos esta: acordávamos às duas da tarde, íamos a s. teotónio tomar o pequeno almoço e trazer alguma coisa do supermercado para o almoço, almoçávamos todos por volta das cinco ou seis, às oito íamos para o festival e regressávamos por volta das três ou quatro da manhã.
não houve tempo para praia lol só lá metemos os pés à tardinha do ultimo dia (e tava-se tão beeeem)

no domingo, o manolo fez anos e a churrascada foi ainda maior, éramos quase 20 pessoas, com o marido aos comandos do barbecue a assar carne praquela maralha toda. bela tarde, essa :D

depois seguiu-se a última noite de concertos. air, que graças ao som espectacular que tem aquele palco, conseguiram vingar aquela a treta de concerto que deram em janeiro no coliseu, seguidos por um brutal concerto dos massive attack, e por fim, a encerrar o festival, o david guetta.

vá, eu *confesso* (luz verde para gozarem comigo à vontade) que há umas quantas músicas do gajo que até gramo, mas aquele bimbalhão (que não tem outro nome), deu o concerto mais azeiteiro a que alguma vez assisti..
...mas não consegui arredar pé.. um misto de gozo e incredulidade prendeu-me ali a ver o pessoal a curtir aquele som de cú de balão a ser estrangulado, que não passou do mesmo durante hora e meia. o gajo tinha o dom de pegar em músicas perfeitamente em condições e arruina-las em três tempos, não houve nenhuma que não acabasse connosco a soltar gargalhadas e a abanar a cabeça, era um facepalm continuo... e a malta toda maluca a vibrar bué com aquilo.. foi PRICELESS!!

a única coisa que me ocorria era que se fosse deadmou5 que estivesse ali a bombar, aquela merda explodia toda..isso sim, tinha sido épico!

...e a modos que é isto. regressamos ontem à noite, depois de uma mariscada bem jeitosa (que arruma a do marquês a um canto :0) num restaurante perto de brejão, já com aquela pontinha de nostalgia que costuma a aparecer quando estamos prestes a terminar algo que foi grande, ou não tivessem sido 4 dias bru-tais!

* medicação absolutamente asquerosa que tenho andado a tomar todas as manhãs, e que tem que ser conservada no frigorifico..

Já fomos e já viemos!

Agosto 11, 2009

o festival parecia a feira popular!
não tinha roda gigante, mas tinha montanha russa, uma cena com camas elásticas pá malta saltar e dar cambalhotas no ar, montes de tendas de comida e de roupa, montes de quiosques a vender tabaco (PÉSSIMA IDEIA, ESTA!), montes de luzes, confusão e o barulho do costume.

como sempre, vamos lá feitos para assistir apenas aos concertos que queremos, e como eram em zonas separadas, foi uma correria. isto, porque já se sabe que gostamos de assistir na primeira fila :)

a actuação da roisin atrasou-se um bocado porque pareciam haver problemas técnicos. começou praí 15 minutos depois da hora prevista, ainda com alguns problemas.. que lhe arruinaram completamente a festa! durante 40 minutos ela tentou, mas acabou por desistir e disse:

"i'm not gonna lie to you... we're having technical difficulties.."

cantou mais uma música e deu de frosques..
a verdade é que o som estava baixo por mais alto que o tentassem meter e ela não se ouvia a ela própria, provavelmente devido à proximidade da tenda electrónica e da barulheira que provinha dali.. foi uma pena, porque gostei do estilo dela e estava curiosa..

bom, dali saltamos directos pro palco principal, onde iam actuar os zero 7.
sabíamos de antemão que iam tocar músicas do novo álbum e a expectativa era alta, mas não foi preciso tocarem muito pra coisa começar a descambar..o som tava péssimo, todo esganiçado, e não se ouviam os cantores. nada daquilo parecia fazer sentido..

há precisamente 3 anos atrás, depois de ter assistido a mais um concerto deles, tinha chegado à conclusão que não gosto de os ver ao vivo. mas este foi de longe o pior dos três..antes ver a sia podre de bêbada em palco. não aguentei até ao fim e disse ao marido para sairmos dali. jurei-lhe que foi a ultima vez que assisti a um concerto deles.
...o que me lixa é que provavelmente vamos gostar do álbum, e vou voltar a fazer outra tentativa para vê-los...bah!

saimos dali e fomos pro concerto dos x-press 2, que já tinha começado. tivemos um bocado por ali mas começou-me a aborrecer e fomos comer qualquer coisa.

como previsto, essa noite acabou perto das quatro da manhã. já não me ia fazer à estrada a caminho de lagos, mas tive à mesma que sair do estacionamento do festival por causa do barulho da tenda electrónica. o carro tava bem longe dela, mas mesmo assim, ouvia-se estupidamente alto e o carro vibrava por todo o lado..era impossivel dormir ali (imagino como será no acampamento do festival, fosga-se!)
pegamos em nós e fomos pra zambujeira. estacionamos em frente à praia, rebatemos os bancos traseiros, fizemos a cama e cá vai disto!
dorme-se bem no cascas, nunca gostei tanto daquele tecto panorâmico :)

acordamos por volta das nove, com uns espanhóis a meter musica empastilhada. os gajos tinham pa lá uma aparelhagem à maneira, com altas colunas, e um deles estava agarrado àquilo, a misturar. o som até tava fixe e já tinham ali uma pequena multidão a dançar.
por volta das 10 arrumamos a tralha e bazamos pa lagos.

à uma da manhã estávamos de volta ao festival..ainda perdemos cerca de uma hora a tentar arranjar estacionamento, a coisa tava complicada..por fim, saímos e voltamos a entrar por uma zona mais afastada e lá encontramos lugar..

era noite do etienne de crecy. nunca o tinha visto ao vivo e como está classificado como "uma das nossas bandas" * (apesar de ser só um gajo), tinha mesmo que ser.
o concerto foi espetacular e valeu pelo festival todo. o bacano estava lá no meio de uma estrutura em forma de cubo, com luzes projectadas e strobes e aquilo tava mesmo fixe. o som também estava à altura. não me soube tão bem quanto chemical bros., daftpunk ou kraftwerk, mas tava bem fixe.

nessa noite saímos de lá também por volta das 4 da manhã. a policia já tinha o arraial montado à entrada de s. teotónio, pa caçar a malta que vinha do festival. tava eu a virar a esquina e um slot a vagar na fila de carros parados, pensei: "é desta que me mandam parar o cascas!", mas não...aposto que se tivesse o polo tinha ficado logo ali!
este é mais um mistério do entroncamento: já passei por inúmeras operações stop desde que tenho o carro, mas pelos vistos, não querem nada comigo hehehe

anyhoo..vinha com tanto sono que quase que parei em aljezur para dormir..mas fiz um esforço monumental e consegui conduzir mais 20km até bensafrim, para dormir numa cama fofinha he he

no domingo, em vez de me ir enfiar na praia, dormi a tarde toda..raio de desperdício de bom tempo precioso... baaaah!

nessa noite saímos de bensafrim já tarde e apanhamos o concerto de basement jaxx a começar, logo não deu para ir lá pra frente...mas ainda bem que não fomos!!

pensava eu que ia assistir a um concerto de música electrónica, mas o que encontrei foi um concerto pseudo-metaleiro...não se aproveitava nada, nada... mega-desilusão!!
assistimos a três musicas, entre elas a minha favorita, mas nem essa me convenceu. pegamos na gente e fomos comer qualquer coisa antes de nos fazermos à estrada novamente.

interessante que este ano não saí dali a odiar o festival, como aconteceu nos anos anteriores.
claro que a faixa etária dominante é <20, claro que aquela gente tem um conceito de diversão completamente diferente do meu, e fazem as figuras mais tristes à face da terra...mas desta vez consegui abstrair-me de toda a desgraça humana e curti aquilo à minha maneira.
a verdade é que já passei lá grandes momentos que me deixaram boas recordações, e como sou apegada a essas coisas, não consigo deixar de gostar do festival por muito merdoso que seja...e pro ano, se trouxerem bandas decentes, lá estarei!

* em vez de termos uma música nossa, como é costume entre os casais, temos uma série de bandas, basicamente aquelas que costumavamos ouvir quando começamos a namorar. as principais são air, thievery corp., massive attack, moby (blergh..), entre outras

 

E o ponto cardeal deste fim-de-semana é... SW!

Agosto 07, 2009

o festival do sudoeste este ano trocou-nos as voltas...era suposto ser um "ano-não", como todos os anos impares desde que começamos a ir, mas quando fui espreitar o cartaz fechado, até me passei...

tinhamos planeado ir a paredes de coura ver NIN, mas com zero 7 e mais umas quantas bem fixolas a actuar no sw, não quisemos saber de mais nada!

hoje são logo três: róisín murphy, zero 7 e x-press 2, sabado é etienne de crecy e domingo é basement jaxx, tudo coisinhas pa começar depois da meia-noite..

esta primeira noite deve acabar lá pras quatro e meia da manhã, e como tal, planeio crashar dentro do cascas mesmo!
por acaso já andamos há uns tempinhos pa experimentar como é passar lá a noite..no polo era BEM desconfortavel :P

só espero é ter energia praquilo tudo, que hoje acordei esquisitóida...

Mais um GRANDE motivo para ir ao sudas este ano!

Abril 12, 2008

ai mas que praga mais cabrona essa que me haviam de ter rogado, apenas gostar do cartaz do sudas ano sim, ano não. sheeesh..assim não há condições! :P



vai ser a quarta vez que os vejo ao vivo e não me consigo fartar. é impressionante!
seja a que dia for, lá estarei, na primeira fila, a saltar feita maluca. YAY!

ó renas, queridas renas, façam um favorzinho aqui à miga, façam. antecipem o natal e mandem vir também os kraftwerk, pode ser, pode? eu porto-me bem, prometo!

Mais do mesmo...

Fevereiro 26, 2008

estamos outra vez com aquele problema do apetece-me-escrever-mas-não-sei-sobre-o-quê... fevereiro está-se a portar mal comigo em vários aspectos, o que faz com que a minha veia criativa se arraste pelas ruas da amargura (mais do que o normal lol)...

ahhh, esperem, lembrei-me de qualquer coisa!

o chasso faz hoje 16 anos... 16 hem! hi hi hi
para comemorar vou leva-lo pá "garagem" lá do work do marido, que o metem a brilhar porque tenho que ir com ele à inspecção antes do mês acabar, e ele lavado e limpinho tem outro aspecto.
no fim-de-semana passado o marido esteve a arranjar o espelho do condutor, que caiu (ou alguém o arrancou lol) e ele esteve prali a inventar qualquer coisa que suporte aquilo no sitio (se ainda lá estiver é uma sorte, se não, são alguns 7 anos de azar!). coitado do carro, ele bem que pede reforma mas nós não conseguimos parar de abusar dele, nestes 4 anos e meio que está sob os meus domínios, já lhe espetei com mais de 100 mil km no coiro!

ah..e fiquei a saber que a björk, vem ao sudas. then again, eu não gosto da musica dela, (siiiiim, eu sou um bixo doutro planeta, não gosto de nadaaaahblargh), mas o marido gosta e desta vez já lhe disse que ia com ele mesmo que aquele seja o único dia que valha a pena...isto porque ela já esteve no meco há uns anos atrás e eu não alinhei (claro, só podia, ne?)...anyway, depois não digam que eu não sou uma boa esposa...

(o meu problema com a björk é que eu curto o som da musica dela e tem uma voz bonita, mas não suporto nem a entoação nem a forma de cantar dela e não me consigo abstrair disso....)

Este ano ficamos em terra...

Junho 14, 2007

O blog da tmn anunciou há uns dias que a música no coração já tem o cartaz do festival do SW definitivo..

Numa palavra? Desilusão!

No fundo, já estava à espera disso.. Desde que comecei a calçar por lá, em 2002, manda a tradição que, "sudas", é ano-sim-ano-não ! Tem sido sempre assim desde o inicio: 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, e 2007...nunca falha!
Tenho pena de não conseguir quebrar a "maldição" este ano, mas porra, pelo que vi, só vai lá estar uma banda que gosto...uma! E já a vi lá, em 2004.. bah !
Portantos , este ano não há "sudas" pa ninguém..temos pena (a sério!)!

Fim de semana alargado ou o maior post de sempre!

Agosto 08, 2006

Há umas semanas atrás, e depois de ver que o cartaz do sudoeste me dava razões suficientes para aparecer por lá este ano, tirei dois dias de ferias (os meus primeiros dois dias de ferias "oficiais" desde que comecei a trabalhar hi hi hi) de modo a apanhar a sexta e ter a segunda para arrumar a tralha com calma e recarregar baterias. O marido fez o mesmo, marcou os mesmo dois dias.

Dia 0

Não queria sair de casa muito tarde, mas o marido só chegou a casa eram quase dez da noite :P Arrumamos a tralha, carregamos o carro, fomos à fnac buscar os bilhetes, jantamos, carregamos as últimas coisas, desligamos tudo, e ala que já se faz tarde. Fiz o marido prometer que desta vez não se ia deixar dormir no caminho, mas quando passamos pela estação de serviço de Palmela já ressonava.

Depois fui eu que comecei a ficar seriamente com sono. Tanto, que considerei parar na estação de serviço de Alcácer do Sal, mas quando passei por lá, despertei..por alguns kms, pois arrependi-me de não ter parado. Cheia de sono, saí na saída mais próxima e parei numa estação de serviço no cú de judas para dormir um bocado. Esta foi a primeira vez em seis anos que conduzo, que me vi obrigada a parar o carro para dormir, tal na era a pedra. Claro que o marido entretanto acordou e a seguir não parava quieto, que me estava sempre a acordar, o sacana....

Arraquei de lá por volta das 4.30 e nem sei, não faço a mínima ideia como é que consegui fazer o IP8 sem me espetar, porque ia a conduzir com um olho fechado e o outro semi-fechado. Vi-me obrigada a parar novamente, em Porto Covo, para dormir mais um bocado.

Dia 1

Acordamos por volta das sete e meia da manhã, voltados pó mar, com um frio desgraçado. Fizemo-nos à estrada e só paramos no parque de campismo. Chegamos lá por volta das oito e meia. Fizemos o check in e fomos logo à procura de poiso. A coisa tava complicada, o parque estava pejado de tendas..lá fomos andando, até encontrarmos um spot que nos agradasse. Não gosto lá muito dos parques assim tão crowded, ma é o que se arranja..

Tenda montada, carro descarregado, estava na hora de ir largar o "puto" à dos paizinhos, e buscar a mana e as calças festivaleiras (é um par de calças que me acompanha desde a minha primeira edição do festival hi hi hi). Eram quase dez da manhã.

Regressamos ao parque por volta das três, estivemos um bocado na piscina, depois fomos aos morfes. O marido foi o cozinheiro da tarde. Por volta das oito, abalamos para o festival. Eu já não ia lá muito bem, tinha uma ligeira dor de cabeça e não estava com a melhor das disposições que a noite exigia, e pior, não tinha levado drunfos pá carola..isto foi logo um mau presságio.

Chegamos ao recinto e fomos à procura do Paulo, para ver como era da mana, que grávida de sete meses, e com algumas complicações recentemente, todo o cuidado é pouco (ela estava como eu, não queria perder Prodigy por nada deste mundo). Como a malta tem destes conhecimentos fixes, conseguimos mete-la na régie, ficou lá com o Paulo, que estava a filmar os concertos, lugar privilegiado, portantos.

Fomos lá para a frente mal o Fonseca acabou o concerto, e vimos Goldfrapp na "3ª fila" nada mal. O concerto foi espectacular e ainda deu para sacar umas pics porque naquele concerto em especial, os seguranças não estavam tão conas com as fotos. Adorei o concerto, a Alison tem uma voz realmente espectacular, e cantou praticamente todas as minhas músicas favoritas. Era um concerto estreia (pra mim) e fiquei definitivamente fã.

Seguia-se The Prodigy, um concerto que eu andava morta para ver desde 1997, quando comecei a gostar da banda, já tinham cá estado antes mas não deu para ver e tinha ali a minha grande oportunidade e mais, estava agarrada à grade, ou seja, na puta da primeira fila!!!

Mas à medida que o tempo passava e a malta cada vez se chega mais para a frente e eu comecei a sentir-me encurralada, tinha apenas um espacinho minúsculo, e a malta a empurrar forte e feio, toda a gente ali na parte a frente a se agarrar a barreira como se a vida dependesse disso e eu a começar a ficar com medo de ser esmagada pela multidão, começo a sentir-me mal, enjoada, com falta de ar, tonta, com suores de todas as temperaturas, e sei lá que mais o quê que já não via nada pela frente...acho que foi uma mistura explosiva de uma quebra de tensão e de um ataque de pânico, acho que nunca me tinha sentido assim antes...a dois minutos do concerto começar tive que sair dali, ainda me vomitei toda pelo caminho..FODA-SE!!

Entrei para dentro da régie para me recompor mas saí e fiquei a ver o concerto em cima de uma grade. Aquela merda tava apinhadissima, voavam copos de cerveja e água por todo o lado, havia gente por cima da multidão e as ambulâncias parecia que não paravam de passar...os gajos tocaram músicas dos meus três álbuns favoritos, e eu não os vi na primeira linha, cujo lugar que tinha tão bem tinha sido defendido durante mais de meia-hora... FODA-SE, FODA-SE, FODA-SE!!! Acho que nunca mais me vou perdoar por aquele momento de fraqueza..se fosse agora, acho tinha vomitado lá, e via o concerto, esmagada ou não...e o marido também não me perdoa (embora não o admita directamente), que ficou todo fodido de ter que sair de lá...

Mas não ficou por aí..depois do concerto acabar, voltei a vomitar (pequeno momento de humor: eu a mandar as entranhas cá pra fora e o marido a dizer em alto e bom som: "Tás a ver? Eu não te avisei para não beberes tanta cerveja??"), tava acabada... De regresso ao parque teve que ser a mana a trazer o carro, porque eu já não dava uma pa caixa. Deixei-me dormir no banco de trás e só acordei no parque.

(Btw, vomitar (ou fazer de conta que) é a forma mais rápida para dispersar a multidão à nossa volta..tamos sempre a aprender!)

Dia 2

Acordamos por volta das dez e meia, tomamos o pikeno-almoço e tal e coisa e fomos prá praia da Amoreira. Não só porque era a que ficava mais perto do parque, como também uma das mais bonitas da zona.

Os paizinhos juntaram-se à "festa" umas horas depois e lá curtimos um grande dia de praia. O meu bronze soma e segue. Até a minha mãe tá admirada com a minha cor, eu que gostava tanto do meu tom pálido, e dum momento para o outro, dei em querer ficar tostada hi hi hi nunca tive tão escurinha em toda a minha vida, e o verão ainda não acabou hi hi hi

Não tavamos com muita pressa para ir para o recinto do festival, pois DaftPunk só começava quase às duas da manhã. Chegamos lá já devia ser quase meia-noite. Demos umas voltas e quando o concerto dos Madness tava quase para lá, fomo-nos metendo lá para a frente, pois Daft era para ver na primeira fila. Bem, a malta tava mesmo a curtir daquela banda, tava tudo doido..faziam cá um pozedo que nem se dava respirado. A sorte tava do nosso lado e uns italias que estavam a nossa frente, saíram assim que o concerto acabou e nos agarramo-nos logo à barreira.

A crew de Daft não deixo a malta ver os preparativos, correram uma cortina negra no palco e a expectativa era grande. Começaram uns minutos atrasados mas a malta perdoa. Ah concerto dum cabrão! Eu ia preparada para ouvir as músicas que conheço, e diga-se de passagem, e eles nem são dos meus grupos mais favoritos, só que eles misturaram aquilo tudo, aliado ao espectáculo visual, e o resultado foi brutal! Não tava a espera de curtir tanto do concerto! Mas quem curtiu mais foi o marido:

"Ó gaijo, atão ainda me dizes tu, que a tua banda favorita é AIR? Pó .)., já estive contigo em dois concertos de AIR e nunca vi tamanha felicidade estampada na tua cara..nem com os dois concertos juntos!!!" Pois é, o marido passou o concerto inteiro com um ar de graça, parecia que estava a perante o Senhor, e a sentir o seu "toque" divino LOL! Tava ali com um sorriso, uma felicidade tamanha, que eu até tava com ciumes...acho que nunca o vi tão contente/eufórico antes, o bacano curtiu MESMO aquilo!

DaftPunk deram mesmo um grande concerto e acho que toda a gente curtiu, e também estava apinhado. Não houve a mesma doidice que houve com Prodigy, estava muita gente chegada à frente, mas não foi a mesma selvajaria nem nada que se pareça..

Saí do meio da multidão uma beca esgotada, realmente acho que já não ando a aguentar estas vidas lá muito bem (se bem que eu saltei durante mais de uma hora sem parar, é a modos que compreensível lol)..saímos de lá eram quase três da manhã.

À entrada de S.Teotónio estava uma daquelas megas operações STOP que eu "adoro". Lá ficou a Isa toda contente que ia soprar o balãozinho outra vez, e desta, ia trazer tubo! hi hi hi Aproxima-se então o sr. agente da autoridade, já armado com o alcoolómetro, pede os documentos pessoais e pergunta se consumi bebidas alcoólicas. Eu ponho o meu melhor e mais orgulhoso sorriso e digo: "Só coca-cola e água..mas se quiser, posso fazer o teste!" ele olhou de esguelha pá carta e disse-me que não era preciso, desculpou-se pelo procedimento e mandou-me seguir viagem. Ohhhhhhhhh

Dia 3

Fomos novamente para a praia da Amoreira, desta vez para perto do rio. Tava um calor desgraçado, mas tava-se bem. Demos uma volta pela praia, fomos comer qualquer coisa ao restaurante, que eu ja estava esfaimada e morta por uma bebida gelada.

De volta ao parque, preparamo-nos e fomos para o ultimo dia de concerto, para assistir a Zero 7. Jantamos o tal do cachorro no Psicológico, que esse faz parte da tradição. Depois de jantados, fomos lá para a frente durante a parte final dum concerto duns espanhóis, chamados Macaco, para apanhar (claro) o lugar na primeira fila. Estava toda esperançosa que este concerto exorcizasse a memória do anterior, também ele naquele local dois anos antes, pois não tinha gostado, mas foi exactamente ao contrário. Cheguei à conclusão que não gosto de ver Zero 7 ao vivo. Suspeito que seja porque a ideia que tenho da banda quando oiço as musicas não corresponde aquilo que vejo em palco. Normalmente adoro ver as bandas que gosto em palco, com a excepção desta...despedimo-nos desta edição do sudoeste quando o concerto dos Xutos tava a começar. Este ano não saí de lá com a mesma sensação de nostalgia que saí em 2004, esse sim, um festival que arrebentou a escala e deixou muitas saudades, muitas mesmo...tantas que ainda andei com a pulseira durante quase uma semana, e a pena que senti ao corta-la..

Dia 4

Acordamos, tomamos o pikeno-almoço, começamos a arrumar a tralha. Thank God que estávamos ao pé dos balneários..com o calor que estava, estávamos sempre enfiados debaixo do duche frio, a ver se aguentávamos a coisa. Tava mesmo impossível! Tamos a ficar prós em armar e desarmar a tenda lol daqui a pouco passamos de pseudo-campistas-amadores, para campistas-amadores lololol!

Tralha arrumada, check out, rumo a Bensa-city, que íamos passar a segunda com os paizinhos, que até tinham preparado uma granda peixada pá malta. Depois andamos para lá a anhar e por volta das oito voltamos. O furas não estava muito chateado com a gente..só não gostou foi de voltar para casa, ficou bruto e agressivo..raio de bixo que gosta tanto da casa dos "avôs" :P

Cortei a pulseira à uma da manhã, com um misto de saudade, remorsos, e uma pontinha de desilusão, por aquilo não ter corrido da melhor forma..a expectativa era demasiado alta e o resultado não foi bem o que esperava..

Btw, consegui aguentar 4 dias sem net (e o parque tinha acesso lá num pczito) lol nem sequer pelo telele, pois a bateria esgotou-se no sábado à noite (tinha-o carregado por completo na quinta à noite e achei que não era preciso levar o carregador...biiiiig mistake, que este telele não tem nada a ver com o nokia, que quando é carregado, e aguenta uma semana completa :P)...

The last but not the least, por partes:

O parque da herdade do Serrão

Fica localizado perto de Aljezur, numa zona muito fixe, perto de três praias que gosto muito: Amoreira, Monte Clérigo, e Odeceixe (estas duas últimas, a malta costumava fazer campismo selvagem em tempos que já lá vão), e também bom para quem vai para o festival, fica a pouco mais de 20mn de distância, assim como quem quiser ir para os lados de Lagos.

Só lhe ponho um defeito: tem eucaliptos em vez de pinheiros...e eu detesto eucaliptos! O chão, em vez de ser de areia, é de terra batida e duro c´mòs cornos..de resto, está muita bem servido em termos de pontos de luz e balneários, tem quatro (mas mesmo assim, há filas desgraçadas à tarde, quando a malta vem da praia ou da piscina... mas também o parque estava cheio. A água nessas alturas também vem mais fria que quente, e podiam ser limpos mais vezes ao dia pelo menos nesta época, mas prontos, menos mal).

O marcadozito também é porreiro, também há peixe fresco, dia sim, dia não, a piscina é grande e é de borla, tem é pouco espaço para a malta estender a toalha. Também tem esteticista, artesanato, restaurante, tem uns assadores fixes, etc etc...Tem é poucos caixotes de lixo, mas then again, tamos no meio do verão..e a malta é mais que muita!

Não gostei tanto dele como o da Galé, mas ficou marcado como "um parque a voltar". Uma coisa fixe que começo a notar nesta vida de campista, é giro todos os dias ter vizinhos novos he he todos os dias sai um e entra outro, não há cá monotonias!

A praia da Amoreira Fica a uns 9km da vila de Aljezur, e a 3km do parque. É vigiada e tem um restaurante. É uma praia magnifica (como praticamente todas as outras da costa Vicentina), parece uma praia selvagem, tem um areal muito extenso, muita vegetação, muitas dunas e um rio. É muito apetecida pelos surfistas, e também já é bastante frequentada pelos veraneantes, mas há espaço suficiente para toda a gente. Tem umas formações rochosas muito interessantes e faz uns lagos fixes pós putos brincarem. A areia é um espectáculo, é fininha, não magoa, e as rochas, para além da paisagem incrível que proporcionam, estão cheias de marisco bom he he

O festival

É sem duvida, o maior festival de verão tuga. Esta foi a terceira vez que rumei à herdade da Casa Branca, impelida pelas bandas que a organização consegue lá juntar. É lá que tenho assistido à grande maioria dos concertos das minhas bandas favoritas, e por mais xunga que o festival se esteja a tornar, esse mérito, ninguém lho tira, e enquanto as minhas bandas continuarem a calçar lá, também eu calço, independentemente se gosto ou não do festival em si (sim, tenho tendências masoquistas).

O espaço começa a ser pouco para tanta afluência, e a faixa etária dominante tem baixado de ano para ano. Da primeira vez que la fui, em 2002, havia muita mistura, mas creio que a maioria situava-se acima dos 25, este ano, acho que a maioria era 20 para baixo, não seria esse o problema, se esta juventude de hoje se soubesse comportar, tivesse juízo nos cornos e não fizesse aquelas figuras hediondas que se via por todo o lado..mas que raio deu nesta malta? Vão para lá para curtir a música, ou para andarem para lá, a beber e fumar (e drogar-se) como se não houvesse amanhã? Toda a minha boa gente, de copo de 0,75l de cerveja (ou vinho) na mão...e esta moda recente do vinho, eu nunca vi tanto puto por metro quadrado com copos e garrafas de água de 1 1/2lt com vinho..é que é mesmo só para andarem completamente bêbados, nem interessa com o quê... Que merda de estilo de vida vem a ser este? Que tipo de prazer é que é possível obter com isto? A sério que não consigo compreender isso..Tipo, durante o concerto dos Daft, um puto que estava o nosso lado, que eu juro que não tinha mais do que 14 anos, que estava todo tão fodido, que nem se aguentava em pé, e as tantas teve que bazar, se não ainda perdia os sentidos alí, que o segurança andava sempre a dar-lhe nas orelhas... se fosse meu filho, ficava de castigo durante a próxima década! Aposto que houve menino que não botou mais nada no estômago durante aqueles quatro dias, se não cerveja e vinho :P

Ou outra, "muita gira", um bacanito com um ar chunga, aproxima-se de mim e da minha irmã (por acaso mencionei que ela está grávida!?!?!), a perguntar se alguma de nós tinha mortalhas...Tipo? Hello? O que é que está mal neste cenário?

E o pivete nauseabundo a bebida... e a mijo? Ficava enauseada logo à entrada, só com o cheiro das montanhas de copos com restos de bebida alí jogados no chão, os tapumes que envolviam o recinto, transformados em mijatórios, as montanhas de lixo, se aqueles CRLs da organização sabiam que ia haver enchente (devem ter visto pelo numero de bilhetes vendidos), porque carga de água não levaram para lá mais wcs portáteis, por mais merdosos que sejam, sempre evitam aquelas filas parvas, porque é que não espalharam baldes de lixo por todo o lado? Em vez disso, puseram a malta a andar a apanhar lixo pa trocar por bebidas ou andar na roda... Acho que nem quero falar mais nisso...tenho pena....este ano vim de lá um bocado desiludida com o cenário que encontrei. Limitei-me a chegar lá as horas de assistir aos concertos que queria ver, e bazava mal eles acabavam, nem sequer tinha vontade de ficar a assistir as outras bandas que não conhecia..

E não vale apena dizerem-me que "se não gostas, não ponhas lá os pés", porque gostar eu gosto, e bastante, apesar aquilo estar cada vez mais longe, de ser a minha "onda"..é uma tristeza, mas é verdade: existem algumas pessoas no mundo, incapazes de beber qualquer coisa que saiba remotamente a álcool, fumar seja o que for, e no entanto, gostam de assistir a concertos em altos berros e divertem-se à grande! Uma verdadeira aberração da natureza!

Não sei se para o ano alinhamos.. strage yet funny thing que eu só gosto do cartaz do festival do sudoeste ano-sim, ano-não..primeiro em 2002, depois em 2004, e agora em 2006...a ver vamos...E com o sudoeste, acho que este ano fechei a minha época de concertos. O marido quer ir ver Tool em Novembro, mas eu nisso não alinho ^^

Bem, as fotos deste fim-de-semana alargado estão no sitio do costume..

Corrijam-me se for mentira...esta é ou não é, a minha maior posta de sempre? LOL e porra, se levou tempo pa escrever :P

Porque é que eu não quero ir para o camping do SW

Julho 25, 2006

A modos que em resposta à pergunta do Rantanplan, que quer saber porque é que eu me assusto com as coisas que ando a ler, sobre o camping que o sudoeste oferece à malta:

Recinto do camping: O espaço parece ser pouco para tantas tendas, fica tudo ao monte e a iluminação do sitio é uma treta, quando toca a encontrar a tenda no meio de todas as outras, pode ser uma aventura. Isso às vezes leva a que qualquer gajo, provavelmente já "tocado", decida que a nossa tenda é um bom sitio pa ele passar a noite. Há quem ache piada a isso, mas se me acontecesse a mim, tinha um atake de histerismo na hora, provavelmente acordava a malta toda!
Se só estou a pensar ir para lá dia 4, duvido que encontre um espacinho (e tou a falar da 3 segundos, não do "palácio"), porque aquilo fica sobrelotado em menos de nada, e não quero montar a tenda nem à beira da estrada nem perto dos contentores do lixo ou dos wcs! E nem pensar em dormir num sitio onde provavelmente há barulho até ao sol nascer, montes de gente bêbada, junkies, fumarolas, e coisas parecidas (tipo, malta a mijar-me em cima da tenda)..preciso de silêncio para descansar, especialmente depois de uma noite de concertos..

Assaltos: Pelos vistos é mal geral. Não se pode lavar nada assim valioso ou coisas com valor sentimental porque o risco de ficarmos sem elas é elevado. Não vale apena fechar a tenda a cadeado, pois isso é um convite ao "roubem-me", eles rasgam a tenda se assim o entenderem...e andar a ver os concertos com mochilas (com os pertences) às costas está fora de questão.

Instalações: ou falta delas, pois parece que são poucas para tanta gente..as casas de banho são daquelas de plástico das obras..se quando vou lá uma noite, ando a aguentar a ver se não tenho que ir a uma merda daquelas, que estão sempre imundas e tresandam que se fartam, nem água tenho para lavar as mãos a seguir, imagino a ter que viver três ou quatro dias a ter que usa-las. Tomar banho tá quieto, água quente, se houver, é só para os primeiros..

Acho que são razões suficientes para eu não querer abancar por lá..há montes de malta que vai para la e curte daquilo à brava, mas eu cá não tenho esse espírito, preciso de ter certas condições reunidas para me sentir confortável...se não me sinto confortável, fico de mau humor, e se fico de mau humor é uma chatice das grandes lolll cedo o meu espacinho gentilmente a quem o quiser, depois não digam que sou egoísta!

(nota: isto é o que tenho lido por aí, é apenas uma recolha de opiniões dispersas, de várias pessoas..nunca lá estive acampada por isso não posso garantir que assim seja ou que este ano e igual aos anteriores ..quem lá esteve que diga de sua justiça)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: