Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Tesco

Dezembro 29, 2016

(disclaimer: este post não tem interesses comerciais, nem é fruto de parcerias ou negociatas com marcas, é só uma pessoa a escrever sobre um produto que gosta no strings attached)

adoro ir ao supermercado do corte inglés. não posso é ir lá muita vez, porque existe um vortex (cof cof) que nos enche o cesto a uma velocidade alucinante, de coisas que não precisamos, sem que a gente dê por isso. e depois é com cada conta que até estala!

a tour tem várias paragens obrigatórias. uma delas é a secção de chás, não conheço outro supermercado com uma selecção tão boa (também pode ser porque não vou a muitos). é rara a vez que não vem sempre uma ou duas caixas.

ao scannar as prateleiras em busca de novidades, a minha vista congelou em cima desta caixa giríssima, em tons orgânicos de verde e azul, com aquela font script hipster toda encaracoladinha que se vê em tudo quanto é blog da moda. "granda pinta de caixa" pensei, enquanto num gesto involuntário, a minha garra direita atirou-se a ela.

oh isa, tu não vais *outra vez* comprar chá pela embalagem, pois não? até parece que não sabemos o resultado disso (imagem mental do armário cheio de caixas de chá meio consumidas, prestes a expirar o prazo de validade). comprar um chá pela caixa está ao nível de comprar um livro pela capa. às vezes calha cócó..

examino a caixa minuciosamente, em busca da marca, que estava escrita em letras miudinhas e com impressão prateada. "tesco" li finalmente. epá... tesco é uma cadeia de supermercados inglesa, tipo continente on steroids. é como se fosse um chá gourmet de marca branca.. e caro!

ok - ignorando o efeito de traça que a caixa teve em mim - chá verde com menta está entre as minhas combinações favoritas, o que é que pode correr mal?? e o chá veio comigo.

chego a casa e atiro a caixa para o fundo do armário, à espera de coragem para admitir mais uma vez, que preciso de controlar esta minha tendência para compras de supermercado impulsivas. dias mais tarde, com o calor a amainar (isto sucedeu algures em setembro) e as noites a pedir uma cházinho depois do jantar, deitei as unhas à caixa. let's do this!

com todos os preceitos habituais. utilizar água engarrafada de fraca mineralização, desligar a chaleira momentos antes da água começar a ferver, saquinho de molho durante três minutos e pouco, para não deixar after taste amargo. saquinho esse, que mal tocou na água, hidratou automagicamente as parcas folhinhas ressequidas, e o que antes era um saco quase vazio, estava agora atafulhado de folharascas viçosas. esperar uns minutos para não queimar a língua e o céu da boca e...

eh lá! cabrão do chá s'é bom!!!

que sabor tão incrivelmente subtil. e tão mais aromático e refrescante que as combinações que tenho comprado da twinnings ou da ahmad. 30% de menta faz magia indeed! foi uma daquelas raras excepções, a caixa agradou aos olhos, e o conteúdo ao palato.

voltei uns dias mais tarde para ir buscar outra caixa, com medo que esgotasse. aproveitei e trouxe também uma de camomila e mel. e das últimas vezes que passei por lá, puf.. gone!

claro que aproveitei a ida a londres para me ir aviar-me à fonte. trouxe 3 caixas (uma delas só de menta, vá), deve ser o suficiente até ao inicio do verão \m/

eis a colecção que vive agora no armário :D



esta menta é do outro mundo ♥

I see what you did there..

Outubro 29, 2012

o hotel onde ficámos alojados este fim-de-semana sabe muito bem o que é que os hóspedes vão lá fazer e ainda goza com eles muhahahah

 

cha


...i kid you not!

 

tinham lá uma chaleira eléctrica e umas saquetas de café e chá prá malta se servir. a primeira coisa que me ocorreu ao ler o nome no rótulo foi [dizer ao marido]:

 

"olha... este chá tem o teu nome escrito!"

A odisseia do chá II

Maio 07, 2010

reparei que há muito tempo que não há desenvolvimentos na novela do chá. 
não, não deixei de beber he he mas... esqueçam todos os chás que já falei aqui antes, já não atino com nenhum deles, agora é só chá verde mesmo (olhá cor do blooog he he he)!

mas calma, que não é todo o chá verde..

começou com o da gorreana, mas depressa se mudou mais para oriente. agora tou feita  fã de sencha e genmaicha, e de aromatizados com jasmim e flor de cerejeira. que vicio!

também arranjei um habito interessante. desde há uns bons meses para cá, sempre que vou comer ao japonês, acompanho a refeição com chá (quente) em vez de água. no aya e no assuka costuma  ser sencha, no sakura e no osaka é genmaicha e jasmin.
sabe-me mesmo mesmo bem, sou capaz de emborcar três copos na boa! hi hi hi

A odisseia do chá!

Novembro 02, 2009

poucos dias depois de ter oficializado o desafio do chá, fui à carga!
comecei por experimentar chá preto da deltea, não gostei mas fiz um esforço e consegui beber duas ou três vezes..

entretanto o marido falou-me em earl grey, e a cátia, que de chás percebe ela, disse-me para experimentar o da twinings.
lá fui comprar uma caixinha, mas quando bebi aquilo fiquei com a sensação andar a lamber moveis tratados com óleo de cedro : /
depois, e também a conselho da cátia, experimentei o de rooibos, e foi o primeiro que admiti gostar..

entretanto quis experimentar as infusões de fruta. comprei a meias com a sara uma caixa de mistura de chás de fruta da twinings que tinha mesmo bom aspecto. não são maus, mas não consigo evitar a sensação de estar a beber sumo quente : /

entretanto o marido sugeriu-me experimentar os da lipton, que ele gosta bastante, e arranjou-me umas quantas saquetas de chás diferentes.
comecei pelo earl grey. não é mau, não sabe a óleo de cedro como o outro...mas acho que ainda não é desta que fiquei fã deste chá..

entretanto, a cátia deu-me a provar um chá branco. pareceu-me bem menos intenso que o earl gray e no dia seguinte cravei-lhe uma saqueta!
como até gostei, quis experimentar o da lipton. foi o que mais gostei até então.

...e entretanto experimentei o chá vermelho da lipton, e meus senhores e minhas senhoras, temos vencedor! este sim, gosto!

então temos chá vermelho e cha branco. já é um bom começo!

chas
falta-me apenas experimentar chá verde. infusões de ervas tipo menta, camomila, cidreira, tília, limão, etc não arrisco tão cedo, tenho a sensação que aquilo é intragável lol

mas porra, a coisa não tem sido fácil!
muitas caretas tenho feito, não fosse a força de vontade, que tem ajudado bastante..
o lanche já foi substituído pela "chazada", o que significa que já comecei a cortar no leite, e com os dias frios a chegar, também vou passar a dar no chá em vez do leite com café.

ando a insistir tanto nisto porque só vejo vantagens: o chá é saudavel, barato, não tem ou cria "pele", não é indigesto, posso beber à noite sem problemas, e mais qualquer coisinha :)
a única desvantagem é que, tal como a salada, chá não puxa carroça, e ao lanche, se não acompanhar com umas bolachinhas, fico cheia de fome em menos de nada :P

o próximo passo agora é deixar de beber com açúcar \m/

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: isa@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D