Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lost in wonderland

lost in wonderland

Os objectos são um peso

Abril 15, 2019

ia responder ao post da desarrumada, mas o comentário tava a ficar tão grande que acabou por dar em post (e aproveito para pedir perdão por ter-lhe fanado o titulo do post assim à descarada) 😅 

não suporto ter o meu ambiente atafulhado de tralha, nem consigo viver no meio da confusão. mas quando há quase seis anos mudámos de casa, aprendemos que até mesmo as pessoas avessas a tralha, acumulam demasiada. vai daí, arranjei uma série de regras e truques que têm conseguido manter esse tema sob controlo. começando pela... 

regra geral

new in, old out - esta regra foi roubada inspirada numa iniciativa do geocaching, chamada cache in trash out, que tem o objectivo de meter os geocachers a recolher lixo nas redondezas das caches. com um ligeiro tweak, descobrimos que também faz muito sentido no contexto doméstico. assim sendo, quando compramos algo novo, o velho tem que marchar para reciclagem ou se ainda tiver em boas condições, doado ou vendido.

roupa (nossa e da casa), calçado, acessórios, móveis, tralha da cozinha, tralha de limpeza, gadgets, material de campismo, mochilas, ferramentas, etc. fazer substituições é uma forma bastante eficiente de não acumular tralha.

alimentos

como a "despensa" não é muito grande (é apenas um armário estreito, ao lado do frigorífico), não podemos comprar em grandes quantidades. é da forma como não deixamos as coisas passar do prazo de validade (embora por vezes aconteça, em especiarias e coisas que utilizamos com menos frequência). faço vistorias com alguma frequência a este armário, para mandar coisas fora e aprender que da próxima vez que me lembrar a trazer aquele ingrediente marado, pensar que é mais um que vai parar ao lixo..

roupa

para além da regra geral, faço duas revisões por ano, no inicio da época quente e da fria. o nosso roupeiro não é muito grande (cada um tem que se amanhar com um roupeiro de 1 metro de comprimento ), e estamos proibidos de ultrapassar a capacidade dele. tenho um saco de vácuo onde guardo a roupa que não está em uso, mas que não me consigo desfazer ainda, que guardo dentro do sommier. de vez em quando, lá vai uma pecinha à vida.

roupa gasta ou esburacada em fim de vida, vai para reciclagem. por muito confortável que possa ser para andar por casa, uso um truque baixo: imagino que a qualquer momento (algum incêndio ou terramoto) posso ter que sair de casa com a roupa que tenho no corpo.. e de repente, aquela t-shirt que parece toda carcomida pelas traças deixa de parecer tão apelativa 😆

produtos de higiene pessoal e limpeza da casa

já me deixei de torrar guito experiências, e se não gosto de alguma coisa que arrisquei comprar, vai logo pró lixo, para me ensinar uma lição e me fazer pensar três vezes na próxima vez. neste departamento também não acumulo (a não ser que tenha apanhado alguma promoção pague 1 leve 2), e só compro quando tenho o produto a terminar.

livros

deixei de comprar livros físicos, tá tudo enfiado no kindle. revistas são um desperdício de dinheiro, deixei-me disso. e nem vale a pena falar em CDs e DVDs, que há muito que deixamos de usar formatos físicos.

papeladas

faço limpezas frequentes à caixa dos papéis, só guardo aquilo que seja mesmo importante. tudo o que tiver uma versão digital, vai directo prá reciclagem/lixo. o armário onde guardo a papelada é também poiso para uma série de pequenas tralhas, como ferramentas e material para reparações, material de escrita, material desportivo, sacos, chaves, cartões, etc, e é o local mais caótico da casa, mesmo levando raids com bastante frequência.

objectos de decoração

o que nos faz muitas vezes gastar dinheiro em objectos decorativos é termos espaços vazios na casa e na mobília. e foi por isso que quando nos mudamos, decidimos não arranjar mais sítios onde enfiar tralha para além do equipamento que a casa já tinha (roupeiros e cómoda embutidos, e móvel do wc), do móvel da tv (que tem 2 gavetas e 2 portas), do sommier com arrumação, e das mesas de cabeceira. isto funciona muito bem comigo, porque se não tenho espaço para arrumar, desisto de comprar.

tenho duas plantas (a orquídea de estimação e um par de cactos que vive numa caneca) e uma garrafa com búzios que apanhamos numa praia. de resto, todos os objectos "decorativos" que tenho pela casa têm utilidade (candeeiros, tapetes, almofadas, mantas, cestos, e difusores de aromas). os collectibles nerds vivem fechados numa secção do móvel da tv. a colecção não tem aumentado muito porque não há espaço.

quando viajo, nunca compro souvenirs, as fotos que tirei servem o propósito da recordação. quanto muito, trago coisas que posso consumir. nas comemorações e celebrações, não dou prendas para não receber.

e é assim que os meus 60m2 se têm aguentado livres de tralha ao fim de tantos anos. quem vê de fora é capaz de achar a casa um bocado descaracterizada, como se não vivesse cá ninguém a tempo inteiro, mas é este o meu tipo de ambiente preferido. e mesmo assim, às vezes acho que tenho coisas a mais 🤔 há sempre aquela compra cretina por impulso..

não tenho apego à maioria das coisas que tenho. o apego que possa ter costuma ser a coisas práticas, tipo roupa ou sapatos, ou coisas que geralmente podem andar comigo. mas sim, só tenho coisas úteis ou que me despertem sentimentos positivos 😊  e não tenho problemas nenhuns em desfazer-me de tralha!

3 comentários

Comentar post

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D