O pedinte

tinha que ir à lavandaria, e como era coisa para demorar algum tempo e estávamos esfomeados, passamos numa pizzaria e trouxemos o jantar (na verdade, era o almoço). enquanto a máquina lavava, devoramos a pizza e as delicias de queijo nas calmas, com um pé no carro (estacionado à porta) e outro na minúscula lavandaria, que estava apinhada.

andávamos por ali as voltas, a queimar tempo. às tantas vejo o homem regressar da esquina, muito vagarosamente. vinha de copo de papel em riste na mão esquerda, com um semblante distante e algo consternado, como quem repensava todas as decisões que tomou na vida até aquele momento.

para ilustrar melhor a cena, estava encasacado e com o gorro enfiado até às cuecas por causa do frio.

"andas a pedir?" perguntei-lhe, a gozar.

ignorando-me completamente, chega ao pé de mim e confidencia,

"fui despejar a cola na sarjeta, para meter o copo no lixo, e aquela mulher que vai ali.. perguntou-me se tinha fome.. se queria o frango assado que ela tinha acabado de comprar.."

explodi a rir. não pela cena em si, mas pela validação. ou não tivesse eu acabado de sugerir que ele parecia um pedinte, e uma pessoa tinha acabado de oferecer-lhe comida.

ele ficou petrificado e sem saber o que responder. já eu fiquei tocada pelo gesto.. cum caneco, ainda existem pessoas decentes neste mundo, oferecer comida a um completo estranho na rua :)

mas agora que penso nisso.. se não tivéssemos comprado a pizza, podíamos ter jantado franguinho assado à borla LOL (kidding)

24 de Fevereiro de 2017, às 23:30link do post comentar