Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lost in wonderland

lost in wonderland

Na semana passada aprendemos que...

Março 28, 2016

- existe em portugal continental uma região com estradas tão ou mais lixadas como as da madeira;
- quando se olha para o mapa em trás-os-montes, por muito curto que um trajecto pareça, nunca julgar que determinado sítio fica "logo ali"..ouch!
- o nome trás-os-montes assenta que nem uma luva a trás-os-montes, tudo fica atrás de um monte;
- trás-os-montes é a região mais sexy de portugal: só curvas e protuberâncias;
- aquele sinal de perigo que avisa que veados podem atravessar a estrada não é mito, os veados (ou corsas) existem mesmo e atravessam a estrada quando menos se espera (sim, eu sei que o sinal significa animais selvagens, não só veados);
- em trás-os-montes todas, mas todas as cidades, vilas, aldeias, e povoados têm no acesso principal um pequeno altar com um santo/a e uma cruz de pedra enorme;
- as aldeias e os pequenos povoados podem não ter uma caixa multibanco, mas quase todas têm um museu;
- (esta já sabíamos mas confirmamos) a arquitectura portuguesa das casas típicas é *bem* mais pitoresca e charmosa que a espanhola;
- e por mais remota que seja a povoação, existem habitações a serem recuperadas e nota-se o esforço por manter a traça das casas o mais autêntica possível;
- aliás, o feel que fiquei é que aquela região ainda está em bruto, incrivelmente preservada, quer em natureza, história e tradições;
- existe uma desertificação brutal em algumas zonas, houve dias que não chegámos a ver crianças nem jovens;
- pombais... pombais everywhere!!
- a posta mirandesa é deliciosa mas a costeleta de vitela consegue ser ainda mais decadente;
- não sou fã da receita dos folares transmontanos (perdoem a heresia desta algarvia habituada a bolos de massa doce e densa, cujo recheio são ovos cozidos com casca e não enchidos de fumeiro);
- os transmontanos não se deixam intimidar pelo declive dos montes, aproveitam-nos até ao impossível para plantações de vinha e oliveira;
- em termos de área de cultivo, trás-os-montes rivaliza com o alentejo, acho que nunca vi tanta terra trabalhada;
- o douro é um rio pacato porque está todo estrangulado por barragens, mas aquelas escarpas e meandros que ele cavou na paisagem antes dos humanos lhe deitarem a mão denunciam um passado brutalmente selvagem;
- por falar em barragens, não conheço outra zona com TANTA barragem;
- aquela que é considerada a melhor estrada do mundo para conduzir, é de facto umas das estradas mais agradáveis onde já conduzi;
- a a24 deve ser a auto-estrada mais cénica de portugal continental;
- no que toca a morfes, o tripadvisor é teu melhor amigo, mas se te falhar sempre podes perguntar aos locais.. ou ir ao bar da estação ferroviária mais próxima;
- é impossível conhecer trás-os-montes em cinco dias :(

transmontanos, a vossa terra é lindaaaaaa!! cinco dias não foram suficientes para ver tudo o que havia para ver, deixei muitos assuntos inacabados e muitos pedacinhos de coração espalhados por esses montes. preparem-se para a enxurrada de posts :D

 

lost in... trás-os-montes e alto douro >

6 comentários

Comentar post

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D