Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lost in wonderland

lost in wonderland

Bai bai 2018

Dezembro 31, 2018

fostes um ane muite engrassade.. ai fostes, fostes! 😒

foi espectacularmente troll, não deu descanso com tanta merda que disparou, e meteu-nos à prova vezes sem conta - todas superadas com distinção e sem mazelas de maior, apenas umas cicatrizes aqui e ali, para contar a história. foi muito bem apelidado de "annus horribilis", um asshole de todo o tamanho.

mas a verdade é não consigo decidir se foi um ano tremendamente azarado ou sortudo.. e também não está no meio.. só sei que foi o mais brutal (no verdadeiro sentido da palavra), estapafúrdio e inesperado que tenho memória de ter vivido. e muito importante a nível de desenvolvimento pessoal, alterou-me umas quantas ligações no cérebro, e meteu-me a ver a vida por outra perspectiva. termino o ano uma pessoa diferente daquela que era no inicio. e não foi só porque cortei o cabelo 😂

começou a dar o seu ar de graça logo nos primeiros dias de janeiro. já esperávamos que fosse um mês bastante complicado a nível de trabalho, só não estava a contar com *tanto* stress.. para ajudar à festa, a bateria do carro lembrou-se de pifar, depois foi o gato que ia pifando. foi um mês tão cretino que cheguei a desabafar sobre ele.

como janeiro foi uma anedota de tão mau gosto, fevereiro quase que passou despercebido. a gatifonga andou a precisar de cuidados extra até meados do mês, perdi o conto às vezes que fomos a voar com ela pro vet. o homem andou adoentado, e o stress filhadaputa que eu andava à acumular há semanas, mandou-me direitinha ao tapete.

logo no inicio de março, uma baixa completamente inesperada na família. a família não sabia o que era isso há praí uma década, foi um golpe muito duro do destino… se já andava em baixo por causa dos stresses com o gato e com o trabalho, mais abaixo fui. tivemos as merecidas férias de primavera, e fizemos outra roadtrip épica pelo norte. o homem foi-se completamente abaixo, com dores inexplicáveis em várias partes do corpo, que o deixaram incapacitado durante umas semanas.

em abril demos umas passeatas bem fixes para arejar as ideias e mandar a ansiedade co crl. voltamos a fazer geocaching, e conhecemos montes sítios fixes pela beira interior, e num pedaço de alentejo que ainda estava por explorar. as coisas tavam bem encaminhadas para uma primavera de desbunda. a orquídea floriu ao fim de não sei quantos anos. só não foi um mês perfeito porque o homem ainda não estava recuperado, e o meu pai passou uns dias no hospital.

maio foi, hands down, o pior mês da minha (sejamos honestos) já longa existência - e ao mesmo tempo, o foi melhor mês da minha vida. se parece confuso é porque é.. eu própria levei meses a tentar encaixar isto. muito resumidamente, há uma isa antes de maio, e uma isa depois de maio, embora só tenha processado isto uns meses mais tarde.

maneiras que o carro já tinha encostado às boxes, o gato já tinha encostado às boxes, o homem já tinha encostado às boxes.. foi então que o universo, esse grandessíssimo troll, se lembrou de mim.. e a merda bateu na ventoinha a uma velocidade hipersónica. fui posta à prova como nunca tinha sido antes. a boa notícia é que a minha resiliência está em grande forma.. e tenho MUITA sorte!

entretanto, acontece a segunda baixa da família num ano, os deuses devem estar loucos… a mim, caiu-me mal a dobrar, por causa daquilo que estava a atravessar.

apesar dos pesares, participei numa hackathon com equipas vindas dos quatro cantos do mundo, e a minha equipa conseguiu sacar o segundo lugar. demos umas voltas pela gardunha. vi o roger waters ao vivo, fuck yeah!

junho foi um bocado o prolongamento de maio. é costume ficar histérica com a chegada deste mês, porque põe fim à longa espera de nove meses pelo verão, ou não vivesse para curtir o verão. só que este ano fiquei de castigo. felizmente o tempo andou asqueroso, foi por isso que ninguém me ouviu queixar dele muahahahha

assisti ao concerto de lcd soundsystem, afogada num mar de gente suada. obriguei o homem a trocarmos a tv por uma maior (e beeeeem melhor), e agora já quase não me apetece ir ao cinema.  passei uns dias com os costados no sofá e suguei a internet toda. duas vezes!

julho ia ser épico, desse por onde desse! o tempo continuava um nojo, mas nós tínhamos uma semana de férias em espanha à nossa espera, onde estava calooooooor!! dias perfeitos de desbunda distribuídos por madrid e maiorca - que não estiveram totalmente livres de sarilhos lol. NIN ao vivo e a cores partiu a puta da loiça toda!! o melhor concerto do ano.

os pontos altos deste mês foram o primeiro chumbo do cascas na inspecção por um motivo bastante parvalhão, e o homem atravessar-se na rota duma alforreca minúscula, e ter ficado cheio de queimaduras (e o ano está a acabar, e eu ainda não terminei os posts das férias 😑 )

agosto foi uma dor.. o cabrão do calor reparou que estava atrasado, e chegou todo de uma só vez.. e eu continuava de castigo. não é que não tenha ficado bronzeada, que fiquei.. mas apenas numa parte muito pequena de pele humpf. desesperada com o calor e já sem paciência nenhuma para meio metro de cabelo, chacinei dois terços da juba. foi um alivio brutal, devia ter feito aquilo há mais tempo. estreei-me no karaoke.

setembro começou atribulado, com o resgate do gateco, (que afinal era uma gateca), e que ficou na família. é absolutamente adorável, brincalhona, vivaça, e super mimalha. trouxe muita alegria à vida dos humanos que a acolheram.

o verão terminou e os dias de praia contaram-se pelos dedos duma mão, e pela primeira vez desde 2006, não montamos a tenda, PQP. ainda conseguimos sacar uma semana de férias em santa luzia, num sítio fantástico, para aproveitar os últimos dias de calor do ano. se não, morria!!

ah, estive quase, quaaaase a cometer um crime 🤫

em outubro recomeçaram as aulas de japonês. regressei ao ginásio após 5 meses de ausência forçada. participei noutra hackathon, e ficamos em segundo lugar (porque cenas). conduzi pelo meio de um furacão. fui ao porto duas vezes. até foi um mês muito porreiro.

com novembro veio o web summit. este ano, em vez de me sentar a assistir a talks e conferências, decidi correr as startups todas e ver o qué que a malta anda a cozinhar. falei com pessoas até ficar quase sem voz. e trabalho a dar cum dois paus. nem dei pelo raio do mês passar. os nossos horários, que já não são muito ajustados aos das pessoas normais, esfodaçaram-se completamente.

pontos altos do mês: raspei com o cascas num pilar, e o leitor de CDs voltou a ficar engasgado. oh well.. on the bright side, o homem mandou vir um zingarelho da china, e agora temos spotify nas colunas carro. ATÉ KIN’FIM, CRL! no entanto, já fui acender uma velinha pela saúde da bateria "nova" do carro.

dezembro começou atolado em trabalho, e atolado em trabalho continuou, fins-de-semana incluídos, quase até ao último dia. nas duas últimas semanas comecei a arriar às contas do cansaço.

a empresa organizou um offsite em évora, e uma espectacular prova de karts aconteceu. a minha equipa (eu e o homem) ficou em último lugar, porque eu andava mais numa de curtir o passeio do que por o prego a fundo muhahaha esganicei-me toda no karaoke pela segunda vez. descobri que consigo identificar mais kanji do que estava à espera, e comecei a treinar à séria com uma app muita fixe para usar nos momentos mortos, tipo nas idas ao wc 😂

já na recta final do ano, mandei uns ténis do homem pro contentor das doações por engano. troll até ao último dia!

muitos passeios, hackathons, e muitas, muitas patuscadas com a malta. a minha vida social esteve completamente on fire em 2018 lol

ainda não foi o ano em que metemos cortinas na casa, mas instalamos finalmente os apliques de parede, yay!!! só demorou 5 anos. remodelamos sistema de entretenimento, storage, e rede. substituímos os focos de halogéneo por leds. a conta da edp desceu 10€. o aspirador robot revelou-se foi uma excelente adição às nossas vidas, graças a ele conseguimos manter a casa minimamente habitável durante novembro e dezembro.

entretenimento,

cinema foi absolutamente miserável, acho que nem 10 filmes novos vi.. e os que possa ter visto a mais foram repetições. em 4K hi hi hi 

séries também não esteve muito famoso, à excepção da casa de papel, fargo, e de altered carbon, foram continuações. billions, the expanse, westworld, preacher, handmaids tale, the man in the high castle, deuce, high maintenance, colony, lucifer, new girl, e the grand tour. fiquei órfã de the colony e the deuce. e por pouco não ficava também de the expanse e lucifer, que foram salvos à última da hora, viva à amazon e ao netflix!!

concertos deu para tirar a barriga de misérias. não vi assim taaaaantos como tudo isso, mas os que vi, foram épicos: roger waters, lcd soundsystem, NIN, depeche mode, e underworld. consegui riscar dois da lista. três vá, que um deles (RW) não estava escrito porque nunca pensei que fosse acontecer.

last but not the least, o melhor de 2018 foi, contra todas as expectativas, as pessoas. não só conheci montes de pessoas extraordinárias, como apercebi-me que tenho pessoas fantásticas na minha vida, e gosto disso. mais do que estava à espera.

resumindo, conseguimos sobreviver a 2018 YAY 👏👏👏 

puf.. um 2019 calmo, é tudo o que eu peço 🙏🏻

bom, aqui fica o resumo de 2018 em 365 segundos


btw
, o selfie stick tem sido bastante útil 😆

8 comentários

Comentar post

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: isa@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D