Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Summertime madness // ilha de Tavira

Agosto 04, 2015

viatura cirurgicamente estacionada, que eu agradeço a disponibilidade mas gosto muito da minha pintura e dispenso decoração nova, e toca de reunir os mínimos olímpicos para levar para a ilha.

tenda e almofadas + saco cama + saco com todas as outras coisas necessárias + tralha da praia. mesmo assim foi uma carga diabólica para dois pares de braços fracotes. prá próxima não esquecer um carrinho-de-mão também.

IMG_20150702_194221

...e eis que ao terceiro dia, conquistávamos finalmente a ilha de tavira YAY

o camping dali funciona de forma um bocado diferente daquilo que estamos habituados. quando damos entrada temos que pagar logo os dias que vamos ficar...

hum.. mas nós não sabemos quantos dias vamos ficar. ok, começa-se com um e depois logo se vê. lá barato é.. mas tem um catch, que descobri enquanto o homem tratava das coisas: o banho de água quente paga-se.. eix.

não é muito grande, mas estava praticamente vazio, o que é fixe. montamos a tenda à sombra dum pinheiro numa zona mais afastada, que gostamos de estar à vontade e sem barulho. parecia perfeito. com ênfase no "parecia" lol mas já lá vamos.

alojamento tratado fomos conhecer os arredores e a praia, que ainda só tínhamos estado na terra estreita, a um par de km’s dali. 1...2...3...4...5...6 restaurantes. bom, à fome não morremos!

eram nove da noite e o ambiente da praia não podia ser mais acolhedor. um silêncio apenas quebrado pelo som terno do oceano e de uma ou outra ave marinha a cruzar os céus. as cores do entardecer a variar entre o dourado do pôr-do-sol e o prateado do nascer da lua no outro extremo. e a brisa quente que aconchegava o corpo e a alma, e trazia consigo o cheiro da erva-caril que se misturava com o da maresia e fazia cócegas até às pontas dos pés. bliss!!

Untitled

jantámos num dos restaurantes, praticamente com os pés na areia, e estivemos na praia até por volta da meia-noite, a curtir o enorme luar. nem apetecia sair dali. se não estávamos no paraíso, não andávamos longe :D

depois, 1€ por 5mn de água quente. ora bolas, se quiser lavar o cabelo tenho que meter outro euro..

depois, na manhã seguinte fui violentamente acordada por um camião a jardar junto à cerca do parque, uns minutos e outro veiculo tipo moto 4.. ca raio? levantei-me e espreitei.. uma "estrada”.. junto à cerca do parque.. que por acaso estava logo ali ao lado.. olha que giro. era só a única via de ligação entre os restaurantes e o cais de carga. foi a manhã toda naquilo.. e o pozedo que aqueles bichos faziam? sinfonia de espirros e nariz entupido XP

e para além dos mini tractores a passar para cima e para baixo a manhã toda, a natureza também parecia um bocado violenta. quer dizer, eram só 3 ou 4 pegas-rabudas que andavam prali numa algazarra pegada umas com as outras. uma pessoa está habituada ao canto apaziguante das rolas, até fica assustada com aquela histeria toda lol

depois pagamos 7€ pelo pequeno-almoço no bar do camping e começamos a ficar nervosos..

mas tudo aquilo se dissipou quando tirámos a temperatura à agua do mar, um caldinho, que me fazia lembrar as caraíbas, só faltavam mesmo as palmeiras. a juntar à enorme e quase deserta praia de areia fina, à tranquilidade da paisagem e ao calor que inundava aquelas paragens, valia por todas as provações que tivéssemos que passar no parque: o trânsito matinal, o pó, as pegas aos guinchos, pagar pelo duche, o preço do pequeno-almoço...

Untitled

e já mencionei que se comia bem nos restaurantes da ilha? experimentamos três dos restaurantes e nenhum nos desiludiu. que belos repastos, cada um mais guloso que o anterior :D'

Untitled Untitled

sobre história de se pagar os banhos quentes, tenho que fazer uma confissão: para algumas coisas, sou terrivelmente sovina!

tão já que tenho que pagar para ter 5mn água quente, nenhuma gota será desperdiçada!
vai daí tomámos banho sempre juntos. nada que não tivesse acontecido já, quando estamos acampados é habitual irmos ao banho tarde, quando já não anda ninguém pelos balneários. dada a oportunidade, esgueiro-me para um cubículo de duche com o homem.

era molhar à vez, esfregar o gel, e passar por água e já está.. e no dia seguinte, de manhã, lavava o cabelo com água fria, com todos os cuidados e requintes que a minha luxuriosa juba merece. problem solved!

o check out ali é até às três da tarde. todas as manhãs tínhamos que decidir se ficávamos mais uma noite ou arrumávamos a tralha e dávamos à sola.. e lá íamos religiosamente todos os dias, às duas da tarde, carregar mais uma diária. quem é que no seu perfeito juízo lhe apetecia sair daquela ilha?

Summertime madness // Galé

Julho 24, 2015

sábado. andei dias a fio a dizer que queria ter tudo pronto na sexta à noite para não desperdiçarmos um segundo que fosse das duas semanas de férias. mas entre deixar a casa arrumada, finalizar os pormenores da bagagem, carregar o carro, e ir deixar a gata à dos "avós" a coisa arrastou-se até às tantas.

passava pouco da meia-noite quando finalmente aterramos no parque. íamos todos lampeiros ao nosso spot favorito, quando..

WHAT.. DA.. FUQ??

um... surf.. camp.. aqui??? e a ocupar a melhor fatia de real estate do parque todo? EEEEEEEEEEEEEEEEEK

entrei logo em modo sheldon, ur in my spot!!

mas uma coisa é chegar lá a um sábado à tarde e ele estar ocupado, e no dia seguinte vagar e eu arrastar para lá a barraca.. outra coisa é encontrá-lo vedado e cheio daquelas tendas maricas de - argh.. vou ter mesmo que escrever aquela palavra horrorosa - glamping, que não vão a lado nenhum tão cedo.. PQP!

mas o que não falta no parque é espaço, acabámos por assentar num sitio que não era mal de todo e deixei de pensar (muito) no assunto.

domingo, primeiro dia oficial de férias. YAY!

durante uns tempos vai ser só dormir, comer, praia, comer, tomar banho, dormir - não subestimem esta rotina! é muito mais extenuante do que parece à primeira vista :D


Untitled

tivemos um dia de praia interessante, que envolveu o homem acudir um baywatcher que se voltou numa moto 4. vinha a jardar pelo areal fora, até que passou por alguma duna mais inclinada e ficou de pernas rodas pro ar. não sei se ia em missão ou se estava apenas a queimar combustivel e a perturbar a pacatez do cenário só porque sim. se foi por esta segunda, então certamente houve karma envolvido naquele pinote..

Untitled Untitled

maravilha de praia, cum caneco.. e todinha para nós!

mais tarde seguimos um conselho e demos uma corridinha descalços, e.. em pelota lol a sério que não me ocorre experiência mais libertadora. se não tivesse a depilação feita e fosse no encalço de uma potencial refeição, seria tipo regresso às origens muahahah

segunda-feira é um dia fixe no parque, que a maralha do fim-de-semana já se meteu na alheta e o clima fica bem mais sossegado (mas deixaram uns quantos episódios dignos de registo, lá chegaremos). descemos à praia por volta das três da tarde, depois de termos passado a manhã toda na ronha entre o bar da piscina e a tenda.

tough life

não dá para ver, mas tinhamos vista prá serra da arrábida

entretanto a tarde começou a arrefecer, por culpa dum nevoeiro manhoso que decidiu instalar-se muito sorrateiramente, assim como não quer a coisa. por volta das sete da tarde, já tinha tomado o céu por completo… hum, já vi isto acontecer antes e não é lá muito fixe. à noite, quando fomos jantar a melides, os meus receios confirmaram-se.. era apenas junto à costa, 5km para dentro começava a dissipar.. déjà vu!

"migo, se amanhã continuar assim, arrumamos a tralha e vamos morder o ambiente a sul" fiz saber ao homem.. nenhum outro dia destas férias de verão será desperdiçado no meu turno!

E qual é o lema desta casa sobre férias?

Julho 24, 2015

que as improvisadas são as melhores!

 

isso. acartar apenas com o essencial, com alguns destinos e experiências em mente, mas sem grandes amarras ou planos fechados - simplesmente deixar-nos ir e aproveitar bem o que vir, sem stresses. É. TÃO. BOM!!

o rascunho inicial das férias era ficar uns dias pela galé a recarregar baterias; de seguida descer por ali abaixo até à zona da zambujeira/odeceixe, bater as capelinhas do costume; depois passar pela terrinha; e acabar pela zona de tavira, e aproveitar para conhecer melhor a ria formosa. 15 dias espremidos até à última gota.

claro que a conspiração cósmica tratou logo de baralhar as coisas.. à grande :D

and so, it begins!

O universo às vezes tem um sentido de humor muita foleiro

Junho 08, 2015

tão no domingo passado armei-me em esquisita que não queria saber de banhos de areia e o que é que eu levei ontem à tarde em tróia?

um monumental banho de areia! 

já assisti a fenómenos parecidos, geralmente antecedem a uma carga d'agua valente.. mas este deixou-me abismada, por ter acontecido sem aviso nem nada que o fizesse prever.

chegámos à praia por volta das três e meia, o dia não tava particularmente bonito mas estava abafado e sem vento nenhum. assentamos arraiais e nem meia-hora tinha passado quando a amiga da sis comenta "está a levantar-se vento".. segundos depois vem do lado do mar uma rajada tão poderosa que levou chapéus de sol pelos ares.. aquilo não é brincadeira, se apanha alguém pelo caminho pode ser bastante chato. dessa rajada até ao caos instalado foram segundos!

o vento era tal maneira forte que o nível do mar até pareceu ter subido, e o que antes parecia um lago, agora estava numa cor e agitação assim pró medonhas. mal conseguia olhar na direcção dele, que mesmo completamente enrolada na toalha e com óculos, entrava-me areia para os olhos. aliás, entrava-me areia para todo o sítio, olhos, nariz, boca, ouvidos... ao princípio teve piada, mas rapidamente deixou de ter. agarramos nas coisas e ala dali para fora, não fosse a coisa ficar ainda mais feia.

num momento estava um dia de praia absolutamente normal. pessoas esparramadas na areia, pessoas passear de um lado pro outro, pessoas a tomar banho, pessoas a brincar, pessoas a ler, pessoas a espremerem-se umas às outras, pessoas a tirarem selfies em posses ridículas, pessoas a enfardar sandes enroladas em papel de alumínio, pessoas a passar loção..

..no outro estávamos literalmente a ser escorraçados para fora da praia. a intensidade do vento era continua e não perdia força. às tantas já ninguém se incomodava em segurar ou ir buscar os chapéus que eram arrancados pela força do vendaval e rebolavam desenfreados até às dunas, e até um colchão de ar veio disparado do banco de areia, a 3km dali.. um pandemónio que só visto!

nunca vi uma praia vazar tão depressa lol

mas fiquei lixadona, claro que fiquei! quer dizer.. fiz questão em levar lá a sis para ir conhecer aquele pedaço de paraíso que tanta publicidade lhe tenho feito, hora e meia fechados no carro para lá chegar, e sucede aquilo? que primeira impressão do caraças..

no meio daquela confusão de vento, areia, chapéus no ar, pessoas em pânico, gritos e choros e ainda a reclamar por terem pago um dia de estacionamento e terem que sair dali tão depressa, ainda conseguimos resgatar uma gaivota, que estava quase enterrada na areia sem se conseguir mexer.. mas sobre a sina da bixa ainda aguardamos desenvolvimentos..

Galapinhos

Junho 01, 2015

não somos muito de frequentar as praias da arrábida por causa das enchentes em dias de calor, da confusão do trânsito e dos stresses com estacionamento.. our bad, são praias lindíssimas e muito agradáveis por estarem abrigadas pela serra, o mar ali parece um lago.

Untitled

mas como o dia estava ventoso, achamos que era preferível enfrentar o reboliço da arrábida do que os banhos de areia em tróia, que parecem agulhas contra a pele. a minha ideia de esfoliação corporal não é assim bem aquela lol

acabámos por assentar na praia dos galapinhos, a única nas redondezas que dava para estender a toalha sem pisar o vizinho do lado.
 

Untitled Untitled

Untitled Untitled

uma delicia :)

Untitled

... e tróia não perde pela demora \m/

Trilho dos Pescadores // Praia do Telheiro

Abril 14, 2015

para além das 4 etapas, o trilho dos pescadores tem 5 circuitos complementares: praia de odeceixe, praia da amoreira, ponta da atalaia, pontal da carrapateira e praia do telheiro.

o de odeceixe e da carrapateira para já ficam de fora, pois já fizemos caminhadas por lá (aqui e aqui), onde parte do trilho passa, mas os restantes são para serem feitos. ainda por cima ficam todos a cerca de 30 minutos de casa, não há desculpas!!

vai daí que aproveitamos o fim-de-semana comprido de páscoa, que meteu o habitual salto à terrinha para ir à feira do folar de barão de s. joão, para encaixar o circuito da praia do telheiro. desta vez não fomos sozinhos, a sis alinhou na passeata :)

Untitled

Untitled

vivi naquela zona alguns 12 anos (também devia contar como terrinha lol), batíamos aquilo tudo para ir à praia, à pesca e ao marisco, e mesmo assim, havia ali paisagens que não me lembro de alguma vez as ter visto.. fosga-se, o que uma pessoa perde por andar de carro em vez de dar à sola :P

behold, os paredões mais altos da costa vicentina, alguns com cerca de 100m de altura. a minha paixão por falésias foi parida nestes recantos, há muitos e muitos anos atrás.

Untitled

costumávamos frequentar a praia da ponta ruiva, mas estupidamente ainda não conhecia a do telheiro.. de pensar que me fartei de recomendá-la e dar indicações aos cámones de como chegar lá..

é que o trilho que liga estas duas praias, é simplesmente deslumbrante. passa por umas formações rochosas altamente maradas.. às vezes penso que devia ter ido para geóloga, adorava saber interpretar as obras de arte da natureza.

Untitled

Untitled

fizemos um percurso circular, que passou pelo caminho histórico e também pela via algarviana que pelas minhas contas somou cerca de 15km, as pilhas do GPS quinaram a meio do passeio, por isso não ficou totalmente registado.

Untitled

o dia estava bom para caminhar, mas como é apanágio do cabo de s. vicente num momento está sol, no outro está tudo inundado em nuvens e vento.. se bem que as nuvens ali são sempre um espectáculo do outro mundo.

end of the world

(a quantidade parva de selfie sticks por aqui.. over 9000!!)


recomendo o passeio, apesar de ser um bocado puxado e parte dele estar marcado apenas com mariolas, faz-se bem. atenção é à meteorologia, que pode enganar.

(e sim, desta vez calcei os sapatos e não as botas lol aprendi a minha lição :D)

Vá, já chega de falar em trabalho

Outubro 03, 2014

bora lá retomar a programação habitual aqui do estaminé, que tenho que deixar registado o meu fim-de-semana passado para mais tarde recordar :D

 

tava complicado arranjar programa para a celebração do nosso 13º aniversário, aquela data que não pode falhar nem que o apocalipse tenha sido anunciado para o mesmo dia.

 

para ondé que vamos, para ondé que não vamos, ai tou cansada, não me apetece ter de conduzir muito, praqui já não dá que tá cheio, prali não sei se quero, mi mi mi mi meh meh meh meh….TRÓIA!

 

pode não ter sido a ideia mais criativa de sempre, mas fazia todo o sentido, já que aquele sítio foi a estrela do nosso verão.. e eu gosto muito de voltar onde já fui feliz. e o hotel tava na to do list havia uns anos, anyway :)

 

tão no sábado lá fomos, lançados ao nosso destino, debaixo de uma tempestade medonha que em nada diminuía o nosso entusiasmo de dedicar as próximas 24 horas à fina arte de não fazer ponta dum corno. isso e de nos irmos enfiar numa sala cheia de vapor sufocante e suar que nem uns cavalos, expurgar os nossos males lolão

 

é que nem perdemos tempo, foi chegar e vestir os fatos de banho. tivemos duas horas enfiados no belo do SPA, entre o banho turco e a piscina aquecida, com jacuzzi integrado. opá que maravilha, que maravilhaaaaaa.. aquilo soube-me pela vida e deixei uma boa parte stress que levava à boleia comigo naquela água.

por mim até tinha passado a noite lá dentro, mas às tantas já tinha a pele tão engelhada que achei que isso provavelmente não seria grande ideia. além disso, tinhamos patuscada marcada.

 

o nosso jantar de aniversário teve tudo a ver connosco: num tasco em comporta, a devorar ovos mexidos com farinheira e lagartos com batata-frita. mais romântico que isto é impossível muhahaha e o homem ainda conseguiu cravar o segredo dos ovos, que estavam terrivelmente gulosos!

 

domingo acordou muito bem disposto e nós com ele. dormi maravilhosamente bem, acordei num quarto a transbordar de luz, algo que a-d-o-r-o (god knows why), completamente relaxada.

 

depois do pequeno-almoço enfarta brutos, fomos enfiar-nos novamente no SPA, que eu conseguia ouvir aquela água deliciosa a uivar pelo meu nome.. mais a mais, havia que fazer render o preço da estadia, ah poizé!

 

ao meio-dia e com um tempo encantador lá fora, despedimo-nos do hotel e fomos aproveitar aquele dia de praia dado de borla (e provavelmente o último do ano). a maré tava baixa e andámos a passear pelos bancos de areia às portas do sado. quando começou a subir, a areia que estava exposta ao sol aqueceu a água e recriou ali um efeito "caraíbas" que ainda deu para tomar banho. opá.. TÃO BOM!

 

ainda nos deixamos dormir por duas vezes no areal, antes e depois do almoço, e regressámos à base ao cair da noite, completamente zen. foi um belo dum fim-de-semana, tavamos *mesmo* a precisar daquilo. deu para descansar e repôr o stock de energia para os dias que se seguiam, que iriam (e foram!) diabólicos. a repetir!

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: