Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lost in wonderland

lost in wonderland

Cloud Atlas

Janeiro 20, 2013

há filmes que não gosto, há filmes que fico indiferente, há filmes que gosto.. e depois há o cloud atlas, que no espaço de algumas horas passou por todas as fases e conquistou um lugar firme no meu coração.. nem que seja pelo trabalho que me deu a percebê-lo lol kidding :)

 

a dificuldade que tive em escrever um post sobre ele é um reflexo da sua complexidade :P não sabia como, nem por onde havia de lhe pegar.. saiu bastante resumido, mas é da forma que não meto os pés pelas mãos e o resultado é uma algaraviada de todo o tamanho..

 

não tem grandes spoilers, mas se estão a pensar em vê-lo, não encorajo a continuarem.

 

what the fuck is this shit?

 

então os wachowskis (mais um amigo) ergueram este poderoso mindfuck de um livro com o mesmo nome, algo que o próprio autor julgava ser impossível de realizar, dado à profundidade da coisa. é um mosaico de seis histórias a decorrer em paralelo, situadas algures entre 1849 e 2346, e são completamente diferentes umas das outras.. até em género. aventura, drama, comédia, thriller, sci-fi.. há para todos os gostos!

 

ganha uma dimensão ainda maior quando começamos a reparar que temos os mesmos actores a saltitarem por todas as histórias, interpretando personagens completamente diferentes (seja idade, raça ou sexo - com cada caracterização mais dramática que nem ao diabo faz crer), com mais ou menos protagonismo - e o que isso implica.

 

caí na asneira de pensar que ia ver um filme sobre universos alternativos ou viagens no tempo.. é que nem lá perto!

a meio daquilo ainda não fazia ideia do que é que se estava a passar diante os meus olhos. mas estava tão intrigada (e frustada, vá) que não me permiti desistir. o mais chato de tudo era ter que estar constantemente a rever o filme na cabeça e não poder desviar a atenção por um segundo que fosse, senão tava tramada..

 

percebia-se que apesar de serem situações e linhas temporais distintas, havia muita coisa em comum entre aquela malta toda. estavam constantemente a passar por situações e dificuldades semelhantes e a depararem-se com os mesmos dilemas sociais e morais, mas todos eles acabavam por concretizar algo especial.. e somehow interferiam uns com os outros, como se estivessem interligados..

 

f* me sideways, this is some awesome shit!

 

com o final do filme a aproximar-se, as pontas começaram finalmente a unir-se e a coisa começou a fazer algum sentido. estávamos perante uma salganhada universal no verdadeiro sentido da palavra. acompanhámos ao longo do filme e daquelas seis histórias, várias almas a percorrerem o seu caminho e a desencadearem todo o tipo de reacções uns nos outros, através do espaço e do tempo. não restam grandes dúvidas no fim, tudo teve a sua razão de ser.

 

imo, aquilo parece ter ali uma certa inspiração budista. o autor explora o conceito do renascimento, dos laços eternos que nos unem uns aos outros e especialmente, o karma - a lei de causa e efeito das nossas acções. estamos presos num ciclo continuo de nascimento, vida e morte, que dura enquanto termos karma para corrigir.

mas é também mais do que isso - e o motivo que me levou a admirá-lo ainda mais: mostra-nos uma perspectiva diferente da nossa existência, das nossas relações e dos nossos actos. dá-nos bastante em que pensar. 

 

é exageradamente complexo, massudo e exige uma atenção desmesurada.. mas surpreendentemente belo ao mesmo tempo. tem uma história tão profunda, intrincada e tão cheia de detalhes que é impossível ficar indiferente ao génio do autor. os actores desempenham os papéis na perfeição e tem diálogos incrivelmente belos e repletos de significado.

 

resumindo: coze-nos a massa cinzenta em banho-maria, mas acho que vale bem a pena :)

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Isa 21.01.2013

    Checka este artigo http://96y.2x.sl.pt, mostra a evolução das personagens e resume o que andaram lá a fazer :)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    'Le me

    tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

    no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

    offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

    mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

    'Le liwl

    era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

    muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
    #12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

    seguir nos blogs do SAPO

    drop me a line: isa [ arroba ] sapo [ ponto ] pt

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    'Le Archive

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2003
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D