Manter a "chama" acesa

o sol brindou-nos hoje um artigo muito.. er.. curioso. fala sobre sete coisas que as mulheres fazem sem se aperceber, e que (supostamente) assassina o mood aos homens. não fiquei lá muito convencida com o que li, não é de todo a percepção que tenho do assunto.. por isso decidi esmiuçar essas tais sete coisas.

(fica já o aviso de que isto é para ser lido com boa disposição)

não vou transcrever os pontos da peça, mas aconselho a sua leitura para contextualizar o postversão tuga / versão original.

ser amigalhaça dos amigos dele

aia porra.. tão se os amigos dele são meus também, porque é que não hei-de ser amigalhaça? querem lá ver que por estar numa relação preciso de uma ordem de restrição para não me aproximar de outros machos, só porque o meu pode ficar com ciúmes e depois não consegue levantar a pila.. já agora, fazia o quê quando ele ia ter com os amigos, ficava em casa a coser meias?

gajos, levem esta de borla: não há maior turn-off que um homem inseguro.

ser mais gira do que ele

mas, mas, mas.. isso não é tipo, a ordem natural das coisas? claro que sou mais gira que ele.. atão!
um gajo vai lá agora andar com uma tronchuda que lhe tire a tusa, ou pior, que pense noutras enquanto estão a fazer o amor, porque aquela que tem à frente não lhe aguça o apetite? ai ai ai..
aliás, ter uma mulher bonita funciona como uma espécie de troféu que os homens gostam de esfregar na cara uns dos outros. como é que isso pode ser intimidante?

exagerar no perfume

aqui estou safa. não uso perfume se não quem fica com alergias e dores de cabeça sou eu.. além disso, perfume disfarça as feromonas que ele tanto aprecia. sim gajas, os vossos homens são uns primitivos, eles ainda ligam a essas coisas, mesmo que não se apercebam :D

ressonar

ok.. aqui temos, de facto, uma situação. tá explicado o porquê dele acordar tanta vez ainda de madrugada e ir prá sala, e só voltar pra cama quando eu estou quase a despertar :D eu às vezes também gramo o ressonar dele.. até lhe dar uma patada para ele parar muhahaha
mas IMO, se acham que a vossa mulher menos atraente só porque ressona, acho que devem procurar melhor onde está a verdadeira raiz do problema, não creio que seja só disso..

discutir por discutir

não discuto, logo não tenho bases para opinar.

ignorar os sentimentos dele

os gajos tem disso? pensava que eram imunes.. kidding!! que raio de mulher é que tem o macho na fossa e não liga a ponta dum corno? só uma besta egocêntrica e insensível.. não gostavam que ele fizesse o mesmo, pois não? ...a não ser que ele já o tenha feito, aí não há perdão, temos que ser um pró outro.

tentar mudá-lo para melhor

esta era daquelas que eu ia dizer à boca cheia que não faço, cada um é como é, temos que aprender a aceitar e pronto.. mas segundo o homem, estou enganada. diz que ando sempre a melga-lo com a história do six pack. bom, não me podem censurar! é para o bem dele.. e para o meu também, distraia-me menos com abdominais alheios!

e é tudo! um bocado desconcertante a quantidade de vezes que se lê "disfunção eréctil" (no texto original então, nos sete pontos, só dois é que não mencionam) neste artigo.. tenho que concluir que os homens americanos são muito tenrinhos lol

Epá pah...

...cagalhão!

levei a semana inteira enfiada num forno sufocante, desejosa que chegasse o fim-de-semana para poder ir assar convenientemente prá praia, fazer uma desintoxicação poderosa à base de iões negativos da maresia, e sintetizar vitamina D à fartazana.. e é isto?! 


NÃO SE ADMITE!

29 de Maio de 2015, às 23:29link do post comentar ver comentários (3)(2)

Temos pena

tão parece que hoje celebra-se o dia das pessoas que habitam muito próximas umas das outras. sobre este vou dar os meus 2 cêntimos, pois é assunto que me deixa eriçada dos nervos..

há quem tenha sorte com os vizinhos que lhes calhou na rifa, eu nem por isso.. depois de ter levado anos ANOS a aturar o filha-da-puta do cão do lado a ladrar dia e noite sem parar, e de aturar velhos avariados das ideias, deixei de ser vizinha boa onda e que cala e consente em prol do bom ambiente com os outros. caguei. o de cima aluga a casa a gente barulhenta, que às quatro da manhã a meio da semana andam numa chinfrineira que não se consegue pregar olho? faço queixa! o da ponta deixa estacionado no hall do andar um móvel que não usa durante semanas? faço queixa! mandam vidro pela conduta do lixo quando é proibido? faço queixa! entra-me uma beata acesa pela janela? faço queixa! (agora por falar nisso, tenho que fazer queixa da quantidade de cinza que costumo encontrar nos parapeitos). apanho a porta do prédio aberta à noite? faço queixa! 
não pago pouco de condomínio, é bom que as coisas andem nos eixos.

e não tenho problemas se tiver que aspirar a casa depois das dez da noite, e até à meia-noite não me preocupo muito com o volume da TV. e espero que tenham juízo antes de virem chatear-me, que até das duas da manhã ainda dou tolerância e tenho aturado muita música de merda, gritaria e gargalhadas histéricas, e outras coisas mais, sem ir bater-lhes à porta a pedir que acalmem os ânimos.

mas vá, tenho um pedaço do meu wifi sempre disponível para quem tiver enrascado e precisar de ir à net, por isso não de egoísmo não me podem acusar :D

27 de Maio de 2015, às 01:53link do post comentar ver comentários (7)

Love is in the air

não haja dúvida que as árvores e as demais plantas escolheram uma forma de reprodução muito engenhosa: servir-se do vento para transportar a sua semente de umas prás outras, uma vez que não podem sair do lugar onde foram nascer para tratar desse assunto.

chega primavera e a atmosfera de todos nós é palco de um intenso bacanal*, com pólen de toda a especie e feitio a ser lançado em quantidades massivas por esses céus fora, e que à deriva vai bailando até encontrar uma parceira desejosa de recebe-lo no seu seio :D

só que entretanto, boa parte dele é aspirado por narizes insuspeitos..

e começa o drama sazonal de muitos humanos e do seu sistema imunitário coninhas.. olhos inchados e lacrimejantes, comichões em sítios onde nenhuma unha alcança, espirros à parva, doses industriais de gosma.. passar abril e maio nisto não é fixe. não. é. fixe!

eu, que enquanto vivi no campo não sofria nem sequer alguma vez me preocupei com essa coisa dos pólenes, foi preciso vir pra cidade para começar a ficar afectada por essa moléstia.. e agora quando vou pró campo, volto toda desgraçada, com a cabeça feita num oito. e depois chego a casa ainda tenho o gato.. cabrona de sorte.

* existe outra palavra, também começada pela mesma letra, que era mais adequada para o caso.. mas eu não quero ferir susceptibilidades muhahahaha

Kingsman, the secret service

passou-nos despercebido, este filme. não me recordo de ter ouvido falar dele, nem tão pouco de vê-lo em cartaz. mas ontem estivemos entretidos a vê-lo e acabou por ser uma daquelas surpresas bastante agradáveis.


é uma espécie de homenagem aos james bond old skool, com inúmeras referências ao estilo do espião clássico inglês ultra-cavalheiro, mas actualizado aos dias de hoje. e vindo dos mesmos gajos do kick-ass, dá para ter uma ideia do tipo de violência gratuita misturada com comédia absurda que nos é servido durante duas horas.

desfile de estrelas, umas cenas de porradaria à maneira (ainda que tenham sido bastante contidos na sangria), e muito humor e classe. é previsível mas não deixa de surpreender.. e mais spoilers não quero fazer!

se tal como eu não sabiam da sua existência, ide fazer o favor à vossa pessoa de ver esta pérola :)

25 de Maio de 2015, às 00:25link do post comentar ver comentários (4)

Dos cagaços na estrada

aconteceu-me presenciar duas vezes no espaço de um mês algo ainda inédito para mim: um pneu a rebentar em andamento.

daquelas cenas que até os não crentes rezam aos satinhos que não lhes suceda..

da primeira vez foi no autocarro e não vi, senti. ia sentada precisamente por cima dele. apanhei um cagaço do caraças, acho que fiquei sem pulso durante segundos.. aquela porra fez um estardalhaço ensurdecedor e soltou-se uma nuvem de fumo, enquanto pedaços de borracha retorcida voavam por todo o lado.
felizmente não aconteceu nada de grave e o mais chato nem foi o susto, foi ter de sair do autocarro e esperar pelo próximo.

hoje vinha ali monsanto acima pela A5, quando rebentou um dos pneus traseiros do reboque que seguia à minha frente. novamente sem stresses, até fiquei com a ideia de que aquilo é capaz de ser mais perigoso para um carro que tenha o azar ir ao lado do que para o próprio, por causa da onda de choque e dos estilhaços de borracha a serem projectados a alta velocidade..

como não há duas sem três, isto deixou-me logo com a sensação que a próxima vai-me calhar a mim, e que aquilo foi um aviso para me ir preparando... EEEEEEEK!!

24 de Maio de 2015, às 00:27link do post comentar ver comentários (2)

Ser adulto é muito giro

... só que vai-se a ver e não é assim tão fixe como tudo isso : /

uma pessoa cresce e quer ter casa, porque toda a gente sabe que a melhor parte de ser adulto é teres uma casa só para ti, para não prestares cavaco a ninguém sobre as horas que sais e chegas. nem levares nas orelhas se te der a preguiça e parecer que vives numa pocilga.

só não tinhas percebido até então, é que vais ficar agarrado o resto da tua vida a um empréstimo que vai fazer a casa custar 2 ou 3x mais do que o preço que a compraste, mais ao IMI que é um roubo à descarada, mais o cabrão do condomínio que tens que pagar todos os meses...

parva, arrendasses!!

ho ho ho querem lá ver que arrendar também não tem dores de cabeça próprias..

depois há contas para pagar. electricidade, água, gás, comunicações, hoje em dia é impossível viver sem essas comodidades.

e uma pessoa até se esforça. tens o cuidado de escolher o tarifário que melhor se adapta aos teus hábitos, e cumpres os períodos económicos à risca. tentas controlar os consumos, pois já se sabe que eles cobram-se a peso de ouro. envias as leituras a tempos e horas, enquanto fazes a comparação com o mês anterior e pensas "uau, este mês consegui poupar uns quantos kWh, vou pagar menos!"

só que depois chega a factura, e toma lá aumento nas tarifas (ou no IVA), ou uma taxinha nova para compensar o teu empenho em seres poupadinha. água idem, paga-se quase mais taxas e merdas do que consumo.

e depois ter que fazer compras.. e cozinhar.. e limpar a casa.. e tratar da roupa.. e resolver burocracias idiotas... e tempo livre para vegetar? não sobra muito, pois não? pois...

e não vamos esquecer o carro, esse símbolo que marca a nossa entrada na idade adulta e convenhamos, dá um jeitaço do caraças ter um meio de transporte próprio, sempre disponível.

..só que o combustível está tão caro que perdes a vontade de sair com ele. queres circular pela autoestrada porque é mais cómodo e chegas mais rápido, mas onde és enrabado pela concessionarias a cada km de asfalto que percorres. o seguro que és obrigado a ter também não sai barato, mas como é um mal necessário, aí não estrebuchas muito - mas ai de ti! contratar um barato, porque tens o azar de espatifar o carro e ficas agarrado ao cú.

revisões todos os anos, especialmente quando é novo, porque se tiver algum problema e não estiver lá registado no livrinho que foste arrotar 200 ou 400€ por cada revisão, a marca faz-te um manguito e pagas tu a factura da reparação. e não esquecer as inspecções periódicas obrigatórias, primeiro a cada dois anos, e depois, anualmente.

o IUC, ai mãe, o cabrão do IUC... até fico com nervos só de pensar na alarvidade que nos cobram deste imposto. aumenta todos os anos e não é pouco.

ah, e se a tua rica casinha não tiver garagem, e não quiseres deixar o teu popozinho novo a dormir ao relento, e exposto aos fenómenos meteorológicos e à condição humana, arrotas mais uns euros para arrendar um lugar numa garagem.

depois existem aquelas instituições especializadas em chupar-te o tutano, os bancos (e financeiras também). altruístas que só eles, sempre dispostos a tornar os nossos sonhos realidade, e aos quais nos entregamos de mão beijada sem sequer pestanejar, "está aqui a minha alma, onde é que assino?". mas tem que ser, se quiseres a casa dos teus sonhos, ou o popozinho para dar umas voltas.

mas tudo muito bem.. ou então não. em não cumprindo as regras lá deles, (e porque pagar taxas e juros altíssimos, mais comissões e impostos dos movimentos que fazes com o teu dinheiro ou do dinheiro que te emprestam não é suficiente) ainda te cobram a manutenção da conta.. uma conta que és obrigado a ter porque é para lá que vai direitinho o teu salário.

e uma das minhas favoritas: obrigam-te a ter um cartão de crédito (porque senão recusavam-te o crédito à habitação), mas se não o usares - porque és uma pessoa ajuizada e não queres dinheiro que não é teu - tens que pagar uma mensalidade. preso por ter cão e por não ter... a sério, quem se lembra destas merdas é um génio!

ah...e agora também tens que pagar 10 cêntimos pelos sacos de plástico onde transportas as compras do supermercado, que apesar de rascas, serviam perfeitamente para forrar o caixote do lixo e sempre poupavas uns trocos em sacos para o efeito.. agora nem isso.

entretanto olhas para o recibo do ordenado e ficas com vontade de cortar os pulsos quando te apercebes da quantidade que fica retido para o estado, em IRS e SS, mais a filhaputisse da sobre-taxa.. enfim, não cortas os pulsos porque precisas deles para trabalhar e pagar contas, tens que te contentar em disparar rajadas de ordinantes, na vã esperança que consiga anestesiar a tua fúria.

o estado dá-te umas abébias. ah e tal, "se pedires factura daquilo que consumires, podes abater uma percentagem do IVA quando entregares o IRS" e tu pensas, "fixe! finalmente uma medida justa" porque se não podes fugir não achas justo que os outros fujam, que se isto for dividido por todos dói menos.

..só que vais pedir factura num qualquer estabelecimento comercial, és olhado como se estivesses a cometer um crime! e não te livras de sair de lá sem ouvir "boa sorte pro carro!".. puta que pariu!

e isto é só a ponta do iceberg... mas porque eu não tenho filhos, a minha vida é um mar de rosas (pode parecer, mas não estou a ser irónica).

fuck that shit!

21 de Maio de 2015, às 00:53link do post comentar

Grrrrrrrrrrrrrrr

todos os anos por esta altura, o drama repete-se: não há t-shirts nerds de jeito pa gaja!

porquê que raio não há simplesmente as mesmas estampas para ambos os sexos? a secção de mulher é deprimente, só cenas apitalhadas über lame.. querem ver que não podemos gostar das mesmas merdas, da mesma maneira? OPÁ!!

18 de Maio de 2015, às 21:51link do post comentar ver comentários (11)(1)

Constatações XI

o problema de ter passado os últimos anos a simplificar, optimizar, e especialmente a relativizar tudo e mais alguma coisa na minha vida para não ter chatices, é que isso acaba por tornar-me os dias um bocado tediosos. tipo, no pasa nada.. bah!

18 de Maio de 2015, às 21:17link do post comentar(2)

My my, Maio

...estamos on fire, sim senhora!

os três primeiros fins-de-semana foram sempre a abrir, tás a caminho de ser o melhor maio de todo o sempre \m/

   


e se isto é o preludio do verão, este ano vai ser a loucura total :D 

18 de Maio de 2015, às 01:34link do post comentar ver comentários (3)(2)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.