Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lost in wonderland

lost in wonderland

1 down, 51 to go!

Janeiro 09, 2021

a primeira semana de 2021 entrou a matar, e espeta-nos nas trombas uma das lições de vida mais valiosas — que as nossas ações têm consequências.

o capitólio foi tomado à força por uma multidão atiçada pelo messias das teorias da conspiração. o que mais me chocou naquele triste espetáculo, foi a.. ingenuidade daquelas pessoas. estavam convencidas que estavam no seu direito de invadir nada menos que a sede do governo do próprio pais, para “começar a revolução”... 😶
vandalizaram, saquearam, cagaram (literalmente) as intalações, enquanto partilhavam selfies e faziam livestreams para as redes sociais (a largar trilhos de dados que as identificavam), como se aquilo fosse a coisa mais natural do mundo. depois estavam muito indignadas com a resposta das autoridades. mas o que é a malta acha que acontece numa revolução?

friendly reminder que existem pessoas entre nós, que não têm problema absolutamente nenhum em explorar as nossas crenças e fragilidades para benefício próprio, e estão-se completamente a cagar para o que nos acontece — danos colaterais, é isto que somos para essas pessoas. e no fim ainda gozam com a nossa cara. foi isto que sucedeu a muitas daquelas pessoas. foram para lá iludidas com as narrativas com que se identificavam, e muito provavelmente ficaram com as vidas arruinadas.

in other news, os números da peste estão fora de controlo porque as pessoas não se conseguem comprometer com uma coisa tão simples como… ficarem quietas em casa. foi-nos pedido que tivéssemos cuidados redobrados durante o natal e ano novo, e o que é que a malta fez? andou tudo ao molho, com fé em deus.

como é que a nossa espécie conseguiu chegar aos dias de hoje, é um feito que me surpreende cada vez mais…

meme

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Isa 12.01.2021

    "dizer que o aumento de casos na 1ª semana é fruto de um qualquer mau comportamento dos cidadãos, numa altura em que, pelo mundo fora, os records de novos casos vão sendo batidos, é aquilo a que eu chamo de explicação preguiçosa"

    A critica é justa portanto vou tentar redimir-me, até porque não gosto de ser acusada de ser isto ou aquilo de forma tão leviana. As minhas observações vêm da analise de noticias, consulta de dados e estatísticas, opiniões, partilhas em redes sociais, e observações sobre o comportamento das pessoas no geral, tanto por cá, como lá fora.

    Não só em Portugal, mas um pouco por toda a Europa e Américas, as pessoas estão completamente saturadas do isolamento, e o Natal e a passagem de ano são celebrações que poucos abdicam. Para além o relaxamento que já se vinha a notar desde Outubro (que por cá, levou inclusive o governo a estabelecer medidas de contenção), chegou a altura das festas e aconteceram muitas celebrações e sobretudo, muitos ajuntamentos ilegais. Ao olhar para os gráficos de novos casos, interpretação que faço do pico registado a 31 de Dezembro, é que houve muito relaxamento no Natal, até porque as crianças estavam de férias, logo não podemos culpar as escolas. Cá é mais evidente ainda porque os números estavam em queda desde o inicio de Dezembro, graças às medidas impostas pelo governo, e cinco dias depois do Natal os números disparam quase para o dobro. O segundo pico, a 6 e 8 de Janeiro, diz-me que também na passagem de ano aconteceram descuidos.

    Sobre a pergunta do milhão de euros, para mim é obvio que se aconselhe o arejamento das escolas, pois estão várias pessoas fechadas durante muito tempo num espaço muito limitado. Em casa são menos pessoas e o espaço maior. Quanto arejar as casas, com covid ou sem covid, por uma questão de qualidade do ar interior, acho que se deve arejar as casas, seja de verão ou de inverno.

    Se discordas das minhas observações estás à vontade para partilhares as tuas :)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    'Le me

    tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

    no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

    offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

    mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

    'Le liwl

    era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

    muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
    #12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

    seguir nos blogs do SAPO

    email: hello@liwl.net

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    'Le Archive

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2003
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D